sábado, 7 de janeiro de 2006

A Pedra de Tropeço



A Pedra no caminho - Cena 1:

Eu ando pela rua. Há uma pedra lá no meio. Ninguém dá nada por ela. Sem perceber, tropeço nela. Ela nem se move... Eu me machuco... maldita pedra! Estava no meu caminho de propósito! Não tem nenhuma utilidade para minha vida a não ser me machucar. Vou jogá-la fora! Vou tirá-la do caminho para que não incomode mais ninguém. Com minhas próprias mãos, eu jogo a pedra bem longe dali... e volto para minha vidinha rotineira sem nenhuma mudança. Afinal, não quero que minha caminhada seja interrompida por uma pedra!


A Pedra no caminho - Cena 2:

Eu ando pela rua. Há uma pedra lá no meio. Ninguém dá nada por ela. Sem perceber, tropeço nela. Ela nem se move... Eu me machuco...

Ops!... aquela pedra conseguiu chamar minha atenção! Como é que eu me esbarrei nela e ela nem se moveu? Percebo que ela não foi colocada ali de propósito, não... Essa pedra deve ter alguma utilidade para mim. Volto à pedra e mexo com ela novamente. Novamente percebo que ela é inabalável. Que maravilha! Não vou abrir mão dessa pedra que encontrei. Terei que mudar o caminho para guardá-la, pois vou usá-la como pedra de esquina na coluna central da casa que estou a construir. E assim ela será útil para mim e para outras pessoas que também poderão se abrigar em minha casa. Com essa pedra tão resistente sei que nada abalará minha morada...

Conclusão:

No meio do caminho havia uma pedra... essa pedra é Cristo. Ninguém deu nada por Ele (Isaías 53.1-3). Muitas pessoas que tiveram a oportunidade de O encontrá-Lo, rejeitaram-No (João 1.11). Houve quem lançasse fora a pedra com suas próprias mãos (Mateus 27.15-54).

Houve, porém, quem entendesse o valor e a utilidade que essa Pedra tem para sua vida e não exitou em guardá-La para si (João 1.12-13). Ouviram Suas palavras e, ainda que elas ferissem essas pessoas, as tais as receberam e guardaram (Salmos 119.11), a fim de edificarem sua casa sobre a rocha inabalável que Se manifestou entre nós (Mateus 7.24-25).

A pedra no meio do caminho foi um tropeço que toda a humanidade sofreu: sua história parou para começar de novo a partir do nascimento de Cristo e, depois dEle, o mundo jamais foi o mesmo. Muitos se escandalizaram, foram confundidos e rejeitaram a pedra. Suas vidas permanecem sem sentido.

Quem creu nela, porém, percebeu na prática o quanto Ela é forte e necessária para nossas vidas, porque Sua própria boca o disse:


“Há outro Deus além de Mim? Não! Não há outra Rocha que eu conheça” (Isaías 44.8b)


E, por isso, hoje cantam com toda certeza:

“Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha fortaleza; não serei abalado” (Salmos 62.6).


Queres ver a diferença que essa pedra pode fazer em tua vida? Leve Cristo para sua casa...