segunda-feira, 1 de maio de 2006

A casa que Deus escolheu para morar...


Há alguns dias estive meditando sobre a casa que Deus escolheu para morar...

E é curioso observar, por meio da Palavra viva do Senhor, que há realmente um motivo, ou melhor, vários motivos, pelos quais a Bíblia afirma que somos "templos do Espírito Santo", os quais estaremos relatando a seguir, numa análise comparativa entre o dia-a-dia numa casa simples e o templo que Deus preferiu para Si como habitação...

Em 1Coríntios 14.40, Paulo adverte os corintos a fazerem tudo com "decência e com ordem", porque Deus não é de confusão, mas zeloso e íntegro.

Ao compararmos essas duas qualidades que devem existir na vida de todos os cristãos, observamos que há momentos em que a casa está suja e cheia de tralhas inúteis e inconvenientes. É preciso limpá-la para que todos os visitantes, bem como o proprietário, vejam que há decência naquele lugar, isto é, que se têm preferência pelas coisas boas, limpas e saudáveis. Bem assim os cristãos, moradas de Deus, devem selecionar o que é bom para que haja sempre decência no templo de Deus. Devem, inclusive, pedir a ajuda de Deus para que Ele retire de si tudo o que não Lhe seja agradável, ainda que a própria pessoa desconheça o erro:

"Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos." (Salmos 19.12)

Há momentos também em que a casa está desorganizada. É preciso organizá-la, para que o morador da casa se sinta bem dentro dela. Que experiência mais horrível e desconsertante é entrar uma visita em nossa casa e se deparar com meias penduradas sobre o abajur da sala, panelas sobre o sofá, pratos com restos de comida sobre a estante, roupas sujas jogadas no tapete... e coisas desse tipo!

Uma casa espiritual deve manter-se organizada, exatamente como Elias nos ensinou a fazer, a fim de ser agradável a Deus e para que Ele receba as ofertas:

"Então, Elias (...) reparou o altar do Senhor, que estava quebrado." (1Reis 18.30)

É um processo de santificação constante pelo qual todos temos que passar se quisermos realmente ver o Senhor (Hebreus 12.14). Mas a santificação não acontece da noite para o dia. É um processo que perdura por toda a nossa vida. E ela é o requisito máximo para que venhamos a entrar pelos portões da Canaã Celeste ao encontro do Senhor. Contudo, só vive o processo de santificação quem já tenha recebido Jesus Cristo como único, eterno e suficiente Senhor e Salvador.

Aceitar Jesus como Senhor é uma decisão que muda completamente toda a nossa história de vida, porque requer que abandonemos, por completo, a prática do pecado e tudo o que nos era de valor, para vivermos a comunhão com Deus e assumirmos os Seus valores em nossas vidas. Deus não habita em templos imundos, pois Deus não ama o pecado, mas ama o pecador e, por isso, exige de nós a santificação diariamente.

Outro ponto a se observar, é que o morador de uma casa tem livre acesso a todos ambientes da sua casa. E também assim, Deus deve ter acesso a todos os ambientes do nosso corpo, inclusive coração e mente. Ele deve controlar nossos olhos, pés, boca, ouvidos, mãos, e tudo o que há em nós.

Entretanto, vemos, sem muitos esforços, pessoas que limitam o agir de Deus em suas vidas, determinando até onde Ele as controlará. É um templo onde se quer Deus habitando, mas aonde Ele não tem o direito de adentrar em certos ambientes. Há muitos corações que Deus ainda não alcançou! Há muitas mentes que Deus ainda não controla! Como há pés que Deus ainda não guia... e tantas mãos que Deus não usa! Olhos que vêem somente o que lhes apraz e o que é mal, nunca o que Deus quer lhes mostrar nem vêem com a visão do Senhor... bocas que Deus não governa... palavras que Deus não instrui...!

"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." (1Tessalonissences 5.23)

"Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências." (Romanos 6.12)

"Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." (1Coríntos 6.20)

Numa casa há sempre um ambiente preferido pelo seu proprietário. A Bíblia nos ensina que o coração é o lugar preferido de Deus em nós:

"Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo." (Jeremias 31.33)

Contudo, ainda há muitas casas onde Deus não entrou em seu lugar preferido...

A Palavra do Senhor, porém, nos diz:

"O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens." (Atos 17.24)

E, vale perguntar: qual é a casa que estamos oferecendo para Deus?

Deus nos criou para habitar em nós. O pecado original, porém, nos afastou de nosso Criador. Só Jesus Cristo ofereceu-Se em sacrifício santo para que retomássemos a comunhão e o livre acesso ao Pai Celeste. Por isso, somente Ele é o nosso Mediador, e somente Ele deve habitar dentro de nós. Não há lugar para outros deuses nem senhoras e nem ídolo algum, como têm pregado tantas falsas doutrinas inventadas pelo homem. Mas, quantos de nós realmente tem se entregado completamente ao Senhor para que Ele habite na casa que Ele mesmo construiu para Si?

Essa é a grande barreira: nos entregar completamente ao Senhor, ao ponto de nossas vidas se entrelaçarem com a Dele. Muitos de nós, cristãos, não têm entregado totalmente suas vidas a Deus. Falam sobre o Senhor, cultuam a Deus, mas não de todo coração. O templo que estão oferecendo ao Rei, ainda que, aparentemente, seja um palácio, é feito pelas suas próprias mãos, adornado pelas suas próprias vontades, sentimentos, valores e opiniões.

É a triste realidade de muitos que dizem adorar a Deus mas, embora anunciem a glória de Deus, a têm ofuscado com seus próprios brilhos terrenais; pregam Deus como o Criador de tudo, mas traçam seus próprios caminhos; falam que Deus é soberano e Senhor mas controlam suas vidas segundo seus próprios desejos e pensamentos. Não renunciam nada para demonstrar nem mesmo um pouco de respeito e reverência Àquele que renunciou Sua glória e Sua própria vida por amor ao perdido pecador...

Outro ponto relevante sobre uma casa é que, sendo bem construída, ela consegue resistir às fortes chuvas e tempestades; e sob altas temperaturas do calor, oferece ventilação e luminosidade, a fim de manter-se ventilada e aconchegante a todos que nela estão. Verificamos assim que, edificados na Palavra de Deus, somos fortalecidos para as adversidades:

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7.24-27)

...e sempre dispensamos luz e arejamento aos que se achegam a nós, mesmo quando o sol das lutas e problemas for mais causticante sobre nós.

"Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus" (Mateus 5.16)

"Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." (Efésios 4.29)

"Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar." (Tiago 1.19)

"Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros." (Romanos 12.10)

"Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor (...) Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo." (Efésios 4.2, 32)

Existem três tipos de lutas, oriundas de todos os lados, em nossas vidas, segundo as palavras de Jesus em Mateus 7.24-27: (1) Provações vindas da parte de Deus ("desceu a chuva"); (2) Levantes da parte do inferno ("correram rios"); (3) Perseguições vindas da parte dos homens ("sopraram os ventos"). Porém, Jesus não nos deixou desamparados diante das adversidades, seja qual for sua origem. Ele nos mostrou a arma que temos que usar para vencer todas elas: a prática das Suas Palavras.

Há muitos derrotados dentro da congregação dos justos (como joio no meio do trigo – Mateus 13.25-40), porque apenas ouvem as palavras de Cristo, mas não as praticam. Por mais que as tenham impregnadas em suas mentes, tais pessoas ainda não permitiram que as Palavras de Jesus Cristo desçam das suas mentes para seus corações, que é o lugar onde realmente os ensinamentos do Senhor e Seus estatutos devem estar guardados:.

"Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti" (Salmos 119.11) – assim nos ensinou o salmista dando-nos seu exemplo de obediência e atenção às ordenanças do Senhor. E eis aí o segredo para sermos vitoriosos diante de qualquer adversidade, sejam elas oriundas do Céu, do inferno ou do mundo ao nosso redor.

Sejamos, pois, praticantes da Palavra de Deus, e não somente ouvintes (Tiago 1.22)... e assim, edificados sobre a Rocha Inabalável – Jesus Cristo, a nossa pedra de esquina, seremos exaltados diante do mundo, venceremos o inferno e nos achegaremos para mais perto de Deus.

É interessante observar também que uma casa que se quer preservar, é acrescida de portas, trancas e janelas que a protegem dos invasores e ladrões. Óh, como é maravilhoso observarmos na Palavra de Deus que Ele é a fortaleza que nos guarda em segurança absoluta!

"DEUS é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia." (Salmos 46.1)

"... aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. (...) O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma." (Salmos 121.3-5,7)

"O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam." (Salmos 18.30)

"Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança" (Salmos 4.8)

Com atenção devemos anotar ainda o fato de uma casa feliz ser aquela que é habitada... e que, na nossa casa espiritual, o Pai, o Filho e o Espírito Santo são os residentes mais ilustres da vida de todos quantos Os queiram receber...

Casas abandonadas geram medo e transmitem tristeza e solidão. Bem assim são todos que não têm Deus habitando em seu interior. Geram medo porque são capazes de fazer o que bem desejarem, sem medir conseqüência de nenhum de seus atos; e vivem sozinhos, sem ninguém em quem possam confiar, e sob intensa solidão, sem nada que lhes conforte.

Há que se observar existirem muitas pessoas que, embora sejam rotuladas como "cristãs", estão vazias de Deus, isto é, nunca se converteram realmente a Deus, a ponto de Ele estabelecer Sua morada em sua vida e lhe confirmar a salvação.

Jesus não disse, em nenhum momento dos registros bíblicos, que a condição para sermos salvos seria somente freqüentar uma igreja ou nos comportarmos como cristãos, Seus seguidores. Há uma diferença muito grande entre "ser cristão" e "ser salvo".

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci." (Mateus 7.21-23)

Proferir o nome de Cristo, freqüentar cultos, participar das atividades da igreja, mudar o padrão das vestes, orar, cantar, pregar, crer e fazer sinais, não significa que tenhamos garantido nosso direito de ir para o Céu nem que temos Jesus Cristo habitando em nosso ser. A condição clara expressa por Cristo nos versículos que lemos, para que todos esses - e outros mais - sacrifícios sejam validados e recebidos por Deus, e para que possamos ter nosso nome escrito no Livro da Vida, porém, é esta: Jesus Cristo tem que estar em nossas vidas.

"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." (Apocalipse 3.20)

Unir-se a uma igreja não salva ninguém. Unir-se a Cristo é que salva. Uma pessoa pode praticar formas de culto religioso, sem ter profundidade religiosa (Tiago 1.27). Devemos examinar nossos corações diariamente, a fim de renascermos a cada dia em Jesus Cristo, pelo Espírito de Deus, para andarmos pelo poder do Espírito de acordo com a Palavra do Senhor, pois o comportamento do cristão não é uma questão de opinião pessoal, uma vez que não podemos ser guias e estabelecer nossos próprios padrões.

Por fim, uma casa é mais bonita quando está adornada e bem conservada.

O Espírito Santo e a Palavra de Deus adornam e conservam em nós a unção para sermos sempre lindos aos olhos de Deus e do mundo.

"Porventura esquece-se a virgem dos seus enfeites, ou a noiva dos seus adornos? Todavia o meu povo se esqueceu de mim por inumeráveis dias." (Jeremias 2.32)

Vemos o Senhor ressentido nesta passagem porque o Seu povo se esqueceu dEle... e Ele Se compara aos adornos, aos enfeites de uma virgem e de uma noiva. Ora, a Igreja de Cristo é a noiva do Cordeiro (João 3.29a; Apocalipse 19.7, 21.9) e a presença do Espírito Santo é nosso principal ornamento:

"O enfeite delas [das vidas pertencentes a Deus] não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus." (1Pedro 3.3-4)

"Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias." (Isaías 61.10)

Jesus nos convida, dia após dia, a nos adornarmos com as vestes brancas da salvação, para que nosso exterior reflita, através de atitudes e práticas, o poder e a grandeza da Sua palavra implantada em nossos corações:

"Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça." (Eclesiaste 9.8)

O artigo 5º, inciso XI, da Carta constitucional brasileira assinala que "a casa é asilo inviolável" e nestes termos limita, de modo significativo, os casos de restrição desta inviolabilidade. É impossível deixar de considerar que a entrada na residência de alguém, sem expressa autorização do morador, depende da existência de justa causa.

Ora, analisando nossa vida num plano espiritual, e sendo Deus o morador de nossos corpos, é impossível a entrada de alguém na residência de Deus, salvo com Seu consentimento.

Nosso coração é o asilo que Deus escolheu para morar. Que Ele... e somente Ele seja o morador a ocupar cada milímetro do nosso ser, e tenha plena liberdade para estar onde melhor Lhe parecer.