sábado, 22 de setembro de 2007

UM LIVRO TODO SEU...

Então sua mulher [de Jó] lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre. Porém, ele lhe disse: Como fala qualquer doida, falas tu; recebemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com seus lábios.” (Jó 2.9-10)

Estavam lá, na mesma casa: Jó e sua esposa. Um fiel e um infiel. Um compreensivo e outro não. Um temente a Deus de coração e outro vivendo só de aparências.

Estava lá, anos e anos convivendo com Jó. E ele, certamente, não conhecia a esposa que tinha. É como acontece conosco. Muitas vezes não conhecemos a fé e a devoção das pessoas que nos cercam. São os momentos difíceis que as denunciarão com fiéis a Deus ou não. E o pior acontece quando passamos anos e anos pensando que somos alguém que agrada a Deus com nossas atitudes e, de repente, descobrimos nós mesmos é que somos “mulheres de Jó”!

Estavam lá: dois estilos de vida diferentes. Um, sempre descoberto e bastante puro, embora houvesse “amigos” ao redor querendo manchá-lo a fim de justificarem as desgraças que lhe sobrevinham. O outro, bastante encoberto e, ao se revelar, o fez vestido em uma horrível estampa de manchas, de infidelidade, de egoísmo e falsidade.

O que adotou o estilo adorador de viver mereceu um livro com seu próprio nome; um lugar com 42 capítulos na mais bela, sagrada e importante coleção de livros do mundo (falo da Bíblia); mereceu a memória da sua história de vida contada por todas as gerações posteriores; e o principal: seu nome escrito no livro da vida.

A que adotou o estilo de viver movido por interesses, foi citada apenas em alguns versículos, somente para nos lembrar que existem pessoas ao nosso lado (quando não somos nós mesmos) que só “amam” a Deus enquanto não se encontram com adversidades.

E a mulher de Jó, além de ter sido citada somente como um mal exemplo que deve ser abominado pelos filhos de Deus, ainda teve que ver reservada parte de seu pequeno espaço na história para receber o adjetivo de “doida”. E nunca mais se ouviu falar nela. Nem mesmo seu nome jamais foi citado.

Foi uma pequena passagem só para lembrar que são “doidos” e “desprezíveis” aqueles que não buscam conhecer a Deus e amá-Lo sobre todas as coisas, pessoas e situações.

Deus tem muito mais para contar a respeito de quem O ama de verdade e O adora em qualquer circunstância da vida.

Entregue toda a tua alma a Deus com sinceridade e sem reservas hoje mesmo.

Ele deseja escrever um livro inteiro sobre você e sua bela história de vitória e intimidade com Cristo Jesus...

No amor do Senhor...