quinta-feira, 11 de outubro de 2007





ESCOLHAS...


“Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência; amando ao Senhor teu Deus, dando ouvido à Sua voz, e achegando-te a Ele; pois Ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias...” (Deuteronômio 30.19-20)


Nossa vida é feita basicamente de escolhas:

Hoje eu posso escolher se quero ficar triste pelos cantos, me deixando oprimir pela força maligna que quer dominar minha vida; ou posso escolher me alegrar e passar os momentos – ainda que difíceis – com um coração regozijante por saber que Deus me ama e não me abandonou.

Hoje eu posso escolher entre guardar mágoas e ser alguém eternamente doente da alma, ou ser alguém que sabe perdoar e que pode deitar sua cabeça no travesseiro tendo seu coração leve e consciente que fez com todos algo semelhante (porém infinitamente menor) ao que Deus fez por mim, quando me concedeu Seu perdão.

Hoje eu posso escolher se vou brigar por qualquer coisa e me fechar num mal-humor que não me permitirá perceber os detalhes que dão significado à vida, ou se vou buscar com paciência a lição que cada momento da vida me traz.

Hoje tenho a oportunidade de escolher: vou usar palavras cruas e amarguradas para ofender pessoas ao meu redor e desmotivar sonhos que podem ser verdadeiros agentes de transformação? Ou vou podar as palavras e liberar profecias de bênçãos para alegrar corações à minha volta e incentivar o crescimento daqueles que amo?

Hoje eu posso escolher entre continuar como sempre vivi ou me dedicar na busca por ser melhor do que ontem e pior do que amanhã.

Hoje eu posso escolher se vou sofrer sem esperanças para o meu futuro, ou se vou acreditar nas promessas de Deus para mim, até que veja chegar o tempo em que eu esteja preparado para recebê-las.

Hoje eu posso escolher se vou continuar acreditando que as pessoas podem mudar o mundo (assim como têm tentado fazer há seis milênios – desde Adão), ou se vou depositar minha fé em Jesus, a única pessoa capaz de consertar vidas e, conseqüentemente, consertar o mundo.

Hoje eu posso escolher se quero me esconder da vida e deixar que a timidez me consuma a conta-gotas diariamente, ou se quero enfrentar a vida de cabeça erguida e enfrentar com honra os obstáculos.

Hoje eu posso escolher se quero ser vazio e solitário, ou se quero ser preenchido e ter sempre uma companhia agradável, que me ame de verdade, que não meça esforços pela minha felicidade, que verdadeiramente se importe comigo, ainda que eu esteja na sarjeta.

Hoje eu posso escolher se quero viver o medo, a insegurança, o desalento de ver uma vida sendo conduzida para o nada, ou se quero descansar com tranqüilidade, sabendo que confiei minha vida, meu futuro nas mãos dAquele que pode fazer algo por mim, dAquele que verdadeiramente está apto a cuidar de mim e das coisas que desconheço a meu respeito.

Hoje eu poso escolher se quero a morte ou a vida; se quero a bênção ou a maldição; se quero ser alguém triste e infeliz, ou se quero ser alegre e feliz.

Certamente, em todas as opções o que eu ditei acima, minhas escolhas serão feitas sempre para o meu melhor.

E é por isso que hoje eu escolho viver lado a lado com Jesus!