domingo, 8 de março de 2009

Resposta para uma internauta




Uma internauta que visitou nosso blog recentemente registrou um comentário que não só merece mas também precisa ser comentado. Leiam a transcrição literal da opinião da jovem:

"Concordo com vc em tudo o que disse a respeito de Deus e nosso Senhor Jesus.Só não concordo com vc na questao de chamar Deus Pai de jeova, isso nao existe, e quanto a sua contraposiçao sobre o ecumenismo.Que Jesus é esse que vc ama que nao aceita as outras crenças? Acaso o catolicsmo é anti cristao? Veja os exemplos de Martinho Lutero, até o final de sua vida ele creu em Maria e até fez oraçoes a ela, e isso é deixado para traz ou é meramente omitido pelos protestantes? Graças a Lutero existe tantas igrejas cristas e pseudo-cristas no mundo, e já que os irmaos evangelicos admiram a obra revolucionaria de Lutero, por que entao renegar a posiçao de mae que Maria teve em relaçao a Jesus? Se os catolicos vao pro inferno porque cre em Maria, entao Lutero está queimando no fogo eterno no momento, correto?" (sic)

Por razões éticas, não citaremos o nome da visitante nesta publicação. E com razões bíblicas é que vamos defender mais uma vez que o ecumenismo não é bíblico, que a Bíblia é a única e infalível regra de fé deixada por Deus aos homens (Gálatas 1.8,9) e só quem a pratica é verdadeiramente um discípulo de Jesus Cristo (João 8.31), que Maria não é santa nem tem poder algum para realizar nenhum dos feitos que os seus adoradores sustentam, simplesmente porque ela nem mesmo viva está (João 3.13), e que não cabe a nós condenar ou santificar Lutero, mas sim aproveitar da porta que Deus abriu ao mundo para o conhecimento da Palavra de Deus através da vida deste homem, pois cada um de nós prestará contas de si mesmo diante do tribunal de Cristo (Romanos 14.10; 2Coríntios 5.10).


SOBRE O NOME DE DEUS

O nome de Deus Pai é Jeová, queira você aceitar isso ou não. Leia Êxodo 3.2 e saiba que "SENHOR" traduz o nome sagrado do Deus de Israel em hebraico, YHWH (sem vogais), que em português seria "Javé". Por medo de transgredir o 3º mandamento (Êxodo 20.7), os hebreus adotaram a palavra hebraica Adhonai (que significa "Soberano Senhor") ao pronunciarem o Tetragrama Sagrado. Assim, YHWH recebeu sinais vocálicos - colocados por copistas judeus chamados massoretas - de forma que fosse pronunciado Adonai. Sendo assim, ficou reservado apenas aos copistas e sacerdotes a correta pronúncia de YHWH codificada num sistema de sinais vocálicos. Foi nesse período (século VI d.C), que os CLÉRIGOS CATÓLICOS começaram a tentar escrever o nome divino: "Iahweh", "Jehovah", "Iavé" e "Jeová". Desde então, a pronúncia "Jeová" aparece em muitas traduções bíblicas, dignas de confiança, dentre as quais a Almeida Revista e Corrigida, de 1693.


SOBRE A IDOLATRIA

O Jesus que eu amo realmente não aceita outras crenças que contradigam a Sua Verdade. "Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele servirás" (Mateus 4.10). Foi isso que disse esse Jesus Cristo instruindo aos homens e lembrando ao próprio diabo, que tanto tem se empenhado para fazer a humanidade se afastar do Deus Vivo, induzindo-a a trocar "a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis." E verdadeiramente os homens (dentre os quais estão os católicos), "trocaram a verdade de Deus pela mentira", e adoram e servem "a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém." (Romanos 1.23,25)


SOBRE O ECUMENISMO

Minha posição é contrária ao ecumenismo por ser um movimento anti-bíblico (sim!), e qualquer pessoa que lê a Bíblia e guarda as verdades nela contidas sabe disso. A intenção de unir as vertentes protestante, espírita e católica, com o intuito de somar forças contra inimigos comuns, nunca dará certo, exatamente porque esses três segmentos possuem objetivos, credos e motivações completamente diferentes. Tampouco tem base bíblica, pois:

a) Que harmonia pode haver entre Cristo e o Maligno (endeusado em muitas das seitas espíritas)? (Leia 2Coríntios 6.15 e Levíticos 10.10, por favor.)

b) Os evangélicos adoram ao Jesus da Bíblia, que é o verdadeiro Deus e a vida eterna (1 João 5.20), enquanto os católicos e os espíritas acreditam em um “outro Jesus” (2Coríntios 11.4), e o espiritismo admite que Jesus é apenas um ser “iluminado”, um espírito evoluído após diversas reencarnações, e não o Deus Onipotente (Apocalipse 1.8 ).

Esse “Jesus” do catolicismo não é o Todo-Poderoso, pois recebe menos honra do que Maria. E Maria, segundo a Bíblia, é apenas uma crente fiel que precisou do Salvador (Lucas 1.47 – confissão feita por ela mesma para não deixar dúvidas!). Já vi, inclusive, muitas vezes a reprodução da frase católica que diz: “Tudo com Jesus. Nada sem Maria”, mostrando, na visão da "santa igreja" que o próprio Jesus teria fundado (*), que Ele é menor que Maria e dependente dela. Interessante saber que essa divisa católica equivocada se contraponha tanto à irrefutável Palavra de Deus, onde o próprio Jesus é quem disse: "SEM MIM, VOCÊS NÃO PODEM FAZER COISA ALGUMA." (João 15.5), e a Bíblia endossa essa verdade afirmando que Jesus é o mais exaltado de todos os seres (Filipenses 2.9-11; Colossenses 1.18,19) e o único ser imortal (1Timóteo 6.15,16).

(*) Essa doutrina também não é bíblica (1Coríntios 3.11; Atos 4.11; 1Pedro 2.4; Mateus 16.16).

c) Para o evangélico a Bíblia é a única autoridade de fé porque não foi produzida por homens (Gálatas 1.11,12; Mateus 7.28,29; 2Timóteo 3.16,17; Isaías 34.16) e porque não possui contradições, como muitos dos decretos dos papas que se auto-proclamam infalíveis, mas que foram revogados pelo papa sucessor. Vejamos alguns exemplos:

>> O papa Honorius (625-638) foi condenado por heresia e excomungado pelo VI Concílio Ecumênico, em 680.

>> O papa Adriano II (867-872) declarou que os matrimônios civis eram válidos, mas Pio VII (1800-1823) os condenou como não válidos.

>> Eugênio IV (1431-1447), papa infalível, condenou Joana D'Arc (1412-1431) a ser queimada viva por bruxaria.

>> Outro papa, Benedito XV, declarou em 1910 que Joana D'Arc era santa.

>> Os papas Paulo V (1605-1621) e Urbano VIII (1623-1644) condenaram Galileu por sustentar uma teoria científica verdadeira, que dizia que a Terra se movia ao redor do Sol.

>> Clemente XIV, em 21 de julho de 1773, eliminou a ordem dos jesuítas.

>> Pio VII, em 7 de agosto de 1814, restaurou a mesma ordem.

>> Sixto V (1585-1590) recomendou a leitura da Bíblia por parte do povo leigo.

>> Clemente XI (1713, Pio VII (1800-1823) e outros papas condenaram tal prática.

>> O papa Inocêncio III (1198-1216) ordenou uma cruzada contra os cristãos albigenses, o massacre dos valdenses, a infame inquisição que durou centenas de anos com suas torturas e câmaras de morte, além de provocar a queima em fogueira de incontáveis inocentes...

Nesta vida não existe tal coisa como um ser humano infalível e, por serem os papas falíveis e suscetíveis de erros em seus decretos, os evangélicos verdadeiramente convertidos preferem confiar na Bíblia e nela se apoiarem como única verdade incontestável, pois Ela não foi produzida por vontade humana, mas inspirada pelo Espírito Santo de Deus (2Pedro 1.21).

d) Há muitas outras doutrinas contrárias à Santa Palavra de Deus que se têm transmitido às gerações, tanto pelo catolicismo quanto pelo espiritismo. Por que a senhora não lê, pelo menos, essas passagens aí, na sua bíblia Jerusalém?


SOBRE MARIA

O Senhor Jesus só tem compromisso com quem está disposto a segui-lo, andando como Ele andou (Lucas 9.23; 1João 2.6). Não com quem professa uma religião como santa e imaculada e "anulam a Palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram", seguindo muitas doutrinas impostas por homens e que são contraditórias ao Evangelho que o Pai nos declarou (Marcos 7.13). "Não se deixem enganar: nem imorais, nem IDÓLATRAS, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus." (1Coríntios 6.9,10)

O que a Bíblia expressamente recomenda é: "tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles!" (Romanos 16.17). Maria, na visão de mediadora – como admitem os católicos – é um dos obstáculos para que cheguemos à presença de Deus Pai, primeiro porque Jesus indicou claramente que devemos nos dirigir a Deus em Seu nome (João 14.13,14; 15.16; 16.24,26), segundo porque não há outro mediador (1Timóteo 2.5; Hebreus 8.6, 9.15; 12.24; 1Coríntios 3.11). Por isso, é melhor levar a sério a doutrina bíblica que nos alerta: "Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo." (Colossenses 2.8)

Respeitar a irmã Maria pelo que exemplo ela nos deixou de submissão e dedicação a Deus, é algo que está no coração de todo evangélico. Adorá-la e buscar nela alguma ajuda, porém, é algo abominável aos filhos de Deus (1Timóteo 2.5; Atos 4.12; João 10.9; 14.6), abominável ao próprio Deus (Oséias 4.11-14, 6.10; 2.2-13; 8.4-8; Jeremias 10.8,14; 17.5-6; 32.30-35), e também abominável à própria Maria que disse: "Façam tudo o que Ele lhes mandar" (João 2.5). E o que Ele [Jesus] nos mandou foi: "Ame o SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento." (Mateus 22.37,38)


SOBRE MARTINHO LUTERO

Quanto a Lutero, ele era favorável à pratica devocional da veneração a Maria e expressou isso em inúmeras ocasiões com veemência. Contudo, ninguém pode dizer onde ele está neste momento, a não ser o próprio Deus, pois não sabemos se Lutero se converteu dessa visão anti-bíblica.

Deus quis abrir portas do mundo para que a luz do Evangelho de Cristo brilhasse esplendorosamente e alcançasse todos os homens (exatamente como foi Sua intenção desde o início e posteriormente abafado pelos cabeças da igreja romana – 1Timóteo 2.3-6; Lamentações 3.33; Ezequiel 33.11). Mas o fato de Deus tê-lo levantado para enfrentar o império católico romano não significa que ele tenha sido um santo (como os católicos costumam fazer com quem lhe presta algum favor).

Deus usa quem quer, onde e quando quiser. Quando Ele quis, usou a Assíria – um império temido por sua crueldade e força – para executar Seu juízo sobre Israel (Isaías 8.1-10). Mas depois, decretou Seu juízo sobre os próprios assírios (Isaías 14.24-27). Os capítulos 50 e 51 do livro de Jeremias nos mostram o SENHOR estabelecendo a queda da Babilônia, embora tenha sujeitado as nações ao rei babilônico Nabucodonosor como um castigo menos pior do que a guerra, a fome e a peste (Jeremias 27.4.8). Observe, porém, que embora se tratasse de nações idólatras e extremamente contaminadas pelo pecado, aprouve ao SENHOR servir-Se delas para fazer cumprir Seus projetos. Da mesma forma, embora o SENHOR as tenha usado não significa que Ele não viesse castigá-las por causa do mal que praticavam. Ele castigou, porque Deus não faz acepção de pessoas e Sua Justiça é sobre todos. (Deuteronômios 10.17; 2Crônicas 19.7; Atos 10.34)

Lutero era homem como eu e você, cheio de pecados e imperfeições ("Todos pecaram e carecem da glória de Deus" – Romanos 3.23). No seu erro (ou no seu respeito a Maria), Deus poderia muito bem fazer da sua vida – dedicada a Deus e disposta a pregar a Verdade – um poderoso instrumento de transformação do mundo. E, de fato, o fez.

Onde ele está agora, se ele "ganhou o mundo inteiro e perdeu a própria alma" (Mateus 16.26), não cabe nem a mim, nem a você e nem a ninguém julgar, pois somos testemunhas de Deus e não juízes (Isaías 44.8; Tiago 4.12).

Cabe-nos apenas agradecê-lo por se permitir ser usado por Deus para que o Evangelho da Graça não permanecesse oculto dos homens de todo o mundo para favorecer privilégios de uns poucos gananciosos, prepotentes e obstinados da cúpula clerical romana.

Cabe-nos unicamente gratidão e louvor ao Santo Espírito de Deus, que tocou Maria para também se permitir ser um instrumento de Deus. Tocou Paulo e ele se permitiu. Moisés, Davi, João, Pedro, Lutero... Tocou a mim, para me empenhar em conhecer Sua Palavra e ministrar às pessoas as verdades nela contida e que, os homens precisam conhecer para serem libertos e salvos (João 8.32,36; 17.17). É o que estou fazendo neste momento, me permitindo te esclarecer alguns fatos importantes à luz da Bíblia.

Que a senhora possa conhecer a Verdade (que é somente Jesus Cristo – João 14.6) e vir a tornar-se também um vaso para honra (2Timóteo 2.20) nas mãos do nosso Deus.

No amor fraternal de Cristo Jesus, o único SENHOR e Rei de toda glória (Judas 25).



_____________________


Todas as citações bíblicas deste artigo foram extraídas da Bíblia na Nova Versão Internacional (NVI), salvos eventuais casos devidamente identificados.