domingo, 23 de agosto de 2009

Invisivel, porém real!




INVISÍVEL... PORÉM, REAL!



Quando li essa reflexão abaixo em um blog (não me lembro exatamente de quem), eu fiz questão de deixar registrado o seguinte comentário: “Essa reflexão dispensa comentários.”

É engraçada e simples. Mas no meio da simplicidade põe abaixo qualquer teoria materialista baseada na afirmação que “Deus não existe porque tudo o que existe pode ser visto”.

Vamos ler?... Tenho certeza que você vai gostar!

Um dia, na sala de aula, o professor estava explicando a teoria da evolução aos alunos. Ele perguntou a um dos estudantes:

__Tomás, vês a árvore lá fora?

__Sim. – Respondeu o menino.

O Professor voltou a perguntar:

__Vês a Grama?

E o menino respondeu prontamente:

__Sim.

Então o professor mandou Tomás sair da sala e lhe disse para olhar para cima e ver se ele enxergava o céu. Tomás entrou e disse:

__Sim, professor, eu vi o céu.

__Viste a Deus? – Perguntou o professor. E o menino respondeu que não.

O professor, olhando para os demais alunos disse:

__É disso que eu estou falando! Tomás não pode ver a Deus porque Deus não está ali! Podemos então concluir que obviamente Deus não existe.

Nesse momento Pedro se levantou e pediu permissão ao professor para fazer mais algumas perguntas a Tomás.

__Tomás, vês a grama lá fora?

__Sim.

__Vês as árvores?

__Sim.

__Vês o céu?

__Sim.

__Vês o professor?

__Sim.

__Vês o cérebro dele ?

__Não!...

Pedro, então, dirigindo-se aos seus companheiros, disse:

__Colegas, de acordo com o que aprendemos hoje, podemos então concluir que, obviamente, o professor não tem cérebro!

(Autor Desconhecido)


Um dos capítulos mais belos da Bíblia, na minha opinião, é o capítulo 11 da carta do apóstolo desconhecido aos Hebreus. Lá nós encontramos a galeria dos “heróis da fé”... pessoas que foram verdadeiros exemplos para nós e que suportaram todo tipo de afronta por acreditarem no Deus Vivo – invisível, porém, real - e que dividiram experiências sobrenaturais diversas com Ele. O capítulo começa assim:

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.” (Hebreus 11.1)

Não vemos a Deus corporificado, materializado. Mas O percebemos notoriamente como uma força atuante e controladora em todo o Universo.

Deus é Espírito (João 4.24) e o Espírito não é palpável. Contudo, Deus é real. Foi Ele mesmo quem criou tudo o que há (Leia Gênesis 1 e 2).

E mesmo Ele não sendo tocado materialmente, percebemos a presença de Deus nos gestos de bondade e amor, no sorriso de uma criança, nas plantas e nos animais, na harmonia da natureza, na chuva, no correr das águas, nos homens de bom coração, nas atitudes de paz e união, na concretização do sobrenatural... nos milagres, no nascer da vida, em cada novo dia..

Como disse o salmista:

Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos.” (Salmos 19.1)

Deus é facilmente perceptível. Não existe paz nem alegria real se Deus não estiver ali. E, para a glória de Deus, existem muitas pessoas que transmitem essa paz e têm em suas vidas a alegria real – que não termina após uma noitada nem ao final de uma festa, porque ofereceram seus corações como uma morada para Deus.

Da abertura do Gênesis ao encerramento do Apocalipse, Deus expressa Sua vontade em ter uma família que O ame e O adore. Contudo, vemos muitas pessoas atualmente apostatando-se da fé por terem se cansado de esperar pelo cumprimento das promessas do Pai, ou, simplesmente, por nunca ter acreditado nelas.

Contudo, a Bíblia, em nenhum momento insinua que algo na nossa vida estará sob o nosso controle. Mesmo aquelas pessoas que não possuem a presença de Deus em suas vidas estão vivendo segundo o que Deus lhes permitiu.

Quem tem uma vida em comunhão com Deus vive sob Sua dependência. E, por isso, consegue perceber, mesmo em meio a lutas e provas, o agir de Deus.

Tantas coisas acontecem em nossas vidas para nos ensinarem a depender mais de Deus, como uma criança depende do seu papai!... Quem tem e pratica a fé em Deus entende que pode crescer com as lutas, que pode superar obstáculos, que pode aprender com as dores... Esse é o justo, capaz de entender o que Paulo disse aos Romanos:

Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por Seu decreto.” (Romanos 8.28)

Quem, porém, não tem uma vida na presença de Deus, sofre todas as conseqüências da ausência de Deus. E, por isso, não consegue enxergar o mover das mãos de Deus, nem consegue ver uma esperança além dos problemas e das dificuldades da vida.

Jesus nunca nos prometeu um mar-de-rosas neste mundo. Em oposição a isso, deixou bem claro que a vida daqueles que querem piamente servir a Deus seria cheia de lutas diversas:

Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes Eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece.” (João 15.19)

E também, todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” (2Timóteo 3.12)

"No mundo tereis aflições...” (João 16.33)

Mas Jesus também jamais insinuou que poderia faltar em nossas vidas no meio das lutas se nós estivéssemos sob Sua dependência. Ao contrário, sempre deixou bem claro que estaria conosco. Não que nos tiraria o fardo, mas o trocaria por um mais leve, e estaria conosco, nos ajudando, nos conduzindo, nos dando força (João 11.28-30). Porque Ele suportou o maior de todos os fardos, que eram os pecados do mundo, por amor a nós, sem reclamar, sem murmurar, sem retroceder, sem desfalecer. Agora, já limpos dos nossos pecados diante de Deus, será que não poderíamos levar somente o nosso pequeno fardo? Jesus prometeu ser nosso auxílio, e assim O é, sempre que precisamos e O buscamos de todo o nosso coração:

(...) mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo.” (João 16.33)

Eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então, Me invocareis, e ireis, e orareis a Mim, e Eu vos ouvirei. E buscar-Me-eis e Me achareis quando Me buscardes de todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor.” (Jeremias 29.11-14)

Como Davi, também ousou declarar por plena convicção:

O caminho de Deus é perfeito; a Palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nEle confiam.” (Salmos 18.30)

Como Deus não pode ser visto nem tocado fisicamente, é necessário praticarmos a fé para que possamos ter um relacionamento íntimo e sincero com Ele. Pessoas materialistas têm um mundo limitado, uma visão limitada, recursos limitados. A fé é substituída pela razão. E, por isso, não compreendem (e freqüentemente não aceitam) os testemunhos de servos ungidos de Deus. Testemunhos de vitórias, onde a fé foi a alavanca que fez as mãos de Deus Se moverem. Testemunhos de bênçãos, onde a fé posta em prática ativou a ação do sobrenatural.

O capítulo 11 da carta aos Hebreus comenta sobre essas pessoas que fecham os olhos para as dificuldades do mundo e olham somente para Deus, numa prática incontestável de fé:

Homens dos quais o mundo não era digno.” (Hebreus 11.38)

Os heróis da galeria da fé, bem como tantos outros que constam na Bíblia mas que não foram citados na carta aos Hebreus, puderam assim serem condecorados por causa do uso da fé que havia neles. Mesmo não tendo recebido as promessas, “mas vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Porque os que isso dizem claramente mostram que buscam uma pátria.” (Hebreus 11.13-14)

A carta ainda nos diz que “Deus não Se envergonha deles, de Se chamar seu Deus” (Hebreus 11.16). Veja que bênção! Que honra! Que glória é para os crentes em Deus receber essa mensagem: “DEUS TEM PRAZER EM VOCÊ!

Imagine o quanto deve doer no coração de Deus a renúncia que muitos fazem aqui na terra a respeito de Seu nome, de Sua grandeza, de Sua santidade e de Sua sabedoria. O quanto deve doer no coração do Pai a ingratidão e o desprezo da parte daqueles que foram criados com tanto carinho por Ele, e por quem Jesus Cristo também morreu. Estes são aqueles que renegam a fé, que não admitem a Deus como seu Senhor, nem a Jesus como Salvador, nem ao Espírito Santo como Companheiro, mas que confiam em seu próprio entendimento.

A Bíblia, entretanto, é clara:

Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!” (Jeremias 17.5)

Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.” (Provérbios 14.12)

O justo viverá da fé, mas o ímpio... não (Hebreus 10.38). Há muitas pessoas se afastando de Deus e outras tantas que nunca nem O conheceram pelo simples fato de não praticarem ou de terem renegado a sua fé, porque Deus deu a cada um uma medida de fé (Romanos 12.3). Mas a boa nova é que, praticando a fé, somos justificados por Deus (Romanos 5.1) e passamos a ter paz com Ele. Aleluia!

Portanto, amado(a) leitor(a), se você ainda não pratica a sua fé, coloque-a em ação e veja como tudo em tua vida será diferente... Como lemos no início deste artigo, “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem” (Hebreus 11.1). Se nós a renegarmos, estamos nos retirando da vontade de Deus para a perdição, porque Deus não estará conosco (2Crônicas 15.2b; Hebreus 10.38-39). Mas se nós a praticarmos com convicção, estaremos agradando a Deus, seremos aproximados dEle e isso é a garantia para a conservação e satisfação da nossa alma.(Hebreus 10.39)

Diante de tudo o que expomos aqui, fechamos esse artigo com uma grande certeza: nossa fé – e somente ela –, depositada em Jesus Cristo, será capaz de levar-nos para lugares mais altos, acima dos problemas, das tribulações, do pecado, das lutas, das dores, das perseguições, do mal. Cada vez mais alto, para mais perto de Deus, em quem sempre e sempre podemos ter a certeza da vitória. Não porque essas coisas não nos alcançarão, mas porque a mão do SENHOR – pela nossa fé – nos sustentará de maneira que enfrentaremos toda e qualquer adversidade sem nos corrompermos por nenhuma delas.

Essa é uma certeza de todo cristão verdadeiramente convertido. Ele pode comprovar a certeza que, alegrando o coração de Deus e vivendo sob Sua dependência, torna-se mais que vencedor em Cristo Jesus (Romanos 8.37).

... E somente é possível que tenhamos essa certeza, se colocarmos a nossa fé em ação. Pois bem sabemos que “sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e é galardoador dos que O buscam.” (Hebreus 11.6)

Que o Espírito Santo fale melhor em teu coração.