quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O Verdadeiro Deus responde com Fogo





“Então vocês invocarão o nome do seu deus, e eu invocarei o nome do SENHOR. O deus que responder por meio do fogo, esse é Deus.”
1Reis 18.24



No contexto bíblico, fogo simboliza o poder de Deus queimando o pecado, purificando a alma, acendendo a presença do SENHOR no coração do homem e levando-o a praticar o bem, ou ainda, condenação àqueles comportamentos abomináveis ao SENHOR e que foram voluntariamente praticados pelos incrédulos e rebeldes (cf. Zacarias 13.9; Malaquias 3.3-4; Isaías 48.10; Mateus 3.12; João 15.6; Marcos 9.47; Apocalipse 20.15).

Seja em qual for os casos, o fogo representa Deus tratando o homem.

Por isso, o Evangelho do SENHOR Jesus Cristo vai muito além dessas palavras de vitória sobre vitória, de fé sobre fé, de triunfo sobre triunfo, que pregam os disseminadores do evangelho do “pode tudo”.

Não se pode tudo!

Para viver em comunhão com Deus e entrar no Céu Eterno, o homem tem que renunciar. E renúncia é uma palavra que foi riscada do vocabulário do evangelho da facilidade. Nesses últimos dias, temos vivido o terror de uma palavra apóstata, desviada dos princípios da salvação em Cristo e voltada para os interesses materiais do homem. Multidões seguem pelo caminho largo, onde mudança de caráter e de comportamento pouco significa, quando o real interesse está na mudança do saldo bancário e do aspecto físico.

Esse evangelho fácil, que não exige transformação do homem, que não santifica mas mundaniza, que não centraliza Jesus Cristo como o SENHOR de tudo e de todos mas coloca o homem como aquele que determina, que exige e para quem todas as atenções estão voltadas, esse evangelho não vem do SENHOR. Ele não responde com fogo. (Gálatas 1.6-9)

Só o SENHOR é Deus porque só Ele responde com fogo. Deus corrige, repreende e castiga todos quantos ama (Apocalipse 3.19). Ele não deixa Seus filhos amados jogados por aí, fazendo tudo o que querem, sem nenhum tipo de doutrina, de correção, na mais libertina (des)educação.

Não. Deus nos ama demais para nos deixar fazer tudo o que queremos, para nos dar tudo o que desejamos e exigimos, pois Ele – mais do que ninguém – sabe o quanto isso seria prejudicial para nós.

Eu vejo esse comportamento reprovável nos pais de muitos alunos meus. Crianças sem limites, sem correção, sem nenhuma exigência que lhes faça deixar um comportamento indisciplinado para um moralmente correto. Crianças que recebem tudo o que querem e nunca dão o que precisam dar aos seus pais e aos outros que lhes cercam. Crianças mimadas, bajuladas, irresponsáveis, estragadas (falo do comportamento e do caráter que nelas estão sendo formados).

Deuses como o dinheiro, o interesse exagerado pelos bens materiais e pela cura física, sempre e sempre se sobrepõem à presença do Deus Verdadeiro, que também abençoa física e financeiramente, mas que primeiramente está interessado em salvar o espírito do homem, porque este é eterno. E se partir para a eternidade sem a salvação, tudo o que lhe restará será o lago de fogo (Apocalipse 20.15).

Foge, pois, dessa aparência do mal (1Tessalonicense 5.22)! Busca primeiro o Reino de Deus – que é eterno – e a Sua justiça – que é exercida exclusivamente por Ele. O restante das bênçãos virá como consequência da nossa entrega pessoal e regeneração em Cristo Jesus (Mateus 6.33; João 3.3,7).

Saia do meio dela, dessa falsa palavra que estabelece um reino para o homem aqui na terra a todo custo, ainda que lhe seja preciso adotar sistemas do mundo para satisfazer-se a si mesmo em nome de Deus (Isaías 52.11; Jeremias 51.45).

Só o SENHOR responde com fogo. E se Deus está nos tratando com fogo, é porque Ele nos ama. Só Deus corrige e exorta Seus filhos. Ele faz isso porque Ele nos ama e nos quer eternamente com Ele. Invocando a Ele antes de qualquer coisa, estamos invocando o Deus certo.

Se a resposta for fogo para nos purificar e renovar, então, este é o verdadeiro Deus.

Segui-O.