domingo, 30 de janeiro de 2011

Anda tentando por aí...

A Bíblia em um ano:
Êxodo 23-24
Mateus 20.1-16


“E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dEle por algum tempo.”
Lucas 4.13



Lucas disse que o diabo tinha acabado toda a tentação a respeito de Jesus. Mas seguiu e anunciou que ele só ausentou-se da presença de Cristo por algum tempo...

E, na verdade, o maligno tentou mesmo acabar com os planos de Deus para salvar o mundo quando ofereceu a Jesus seus manjares no deserto (Lucas 4.1-13; Mateus 4.1-11). Mas não concluiu seu intento por aí, não.

Mais tarde ele aparece usando Pedro para impedir que Jesus seja entregue aos Seus opressores (Mateus 16.23). Jesus o repreende, mas ele ainda não desistiu.

Nos últimos momentos de vida do Senhor Jesus, já pendurado no madeiro, satã ainda tentou convencer Cristo a não Se entregar, quando usava da boca dos escarnecedores para dizer: “Tu, que destróis o templo e, em três dias, o reedificas, salva-te a ti mesmo; se és o Filho de Deus, desce da cruz. (...) Salvou os outros e a si mesmo não pode salvar-se. Se é o Rei de Israel, desça, agora, da cruz, e creremos nele.” (Mateus 27.40,42)

O maligno sabia o que estava previsto para o reino das trevas e seus súditos (Apocalipse 20). Para ele, a morte de Cristo jamais poderia acontecer. Porque ele também sabia que Deus tem poder sobre a morte (ex. a ressurreição de Lázaro - João 11) e que Jesus não seria detido por ela, como de fato não foi.

Ele ressuscitou ao terceiro dia, depois de ter passado pelas entranhas da terra. E a Sua ressurreição nos garantiu, de uma vez por todas, o direito à vida eterna com Deus, à vitória triunfal sobre o mal como Jesus triunfou. A herança absoluta de tudo o que Cristo conquistou na cruz (Romanos 8.17).

Agora, enquanto ainda lhe resta alguma vida, o diabo tentará cada ser humano, a fim de levar o maior número de pessoas que for possível para o inferno junto com ele e, conseqüentemente, para o terem o mesmo fim que lhe está reservado.

O apelo é: sejamos tementes a Deus e procuremos andar em retidão em Seu caminho (Isaías 30.21b; João 14.6), segundo a Sua vontade (João 4.34 + João 13.15) e vivendo em santificação (Hebreus 12.14), fortalecidos no Senhor (Efésios 6.10) e em vigilância (Marcos 13.33; Mateus 26.41), para que não caiamos quando o maligno investir contra nós (1Pedro 5.8).

Precisamos, verdadeiramente, buscar de Deus o discernimento (1Coríntios 6.12; 1Tessalonicenses 5.21) pra nos conduzirmos prudentemente pelo caminho da salvação, não brincando de sermos crentes, pois Deus não brinca de ser Deus, e o diabo também não brinca de ser diabo.

Ele não brincou com Cristo (que é infinitamente superior a ele), não brincará conosco também.

A melhor maneira de enfrentarmos as gracinhas do diabo, é mostrando a ele, na prática, que vivemos numa postura séria como autênticos filhos de Deus.