segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Através dos santos

A Bíblia em um ano:
Gênesis 7-9
Mateus 3

ATRAVÉS DOS SANTOS

“Dei-lhes a Tua palavra, e o mundo os odiou, pois eles não são do mundo, como Eu também não sou. Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno.”
João 1.14-15


Esta oração de Jesus tem uma importância imensurável para o Seu povo sobre a terra. Jesus estava orando pelos Seus discípulos daquele instante e também pelos novos que viriam em todas as gerações posteriores.

Discípulos que conhecem a Palavra de Deus e não só a praticam como também têm o chamado para compartilhá-La, para ensiná-La ao mundo, e principalmente o chamado para usá-La em função do bem e da manutenção e expansão do Reino de Deus na terra.

São pessoas com chamados especiais para interceder, para orar e abençoar, para aconselhar, para instruir no conhecimento daquilo que é espiritual, para sustentar outros ministérios...

Eu sou grata a Deus e me emociono muito no mais profundo de minha alma quando penso naquelas pessoas que conheço e naquelas que também ainda não conheço pessoalmente, que foram levantadas pelo Senhor para orarem por mim, para me cobrirem espiritualmente, para me aconselharem, para me instruírem sobre as coisas celestiais, para me exortarem e me devolverem a visão que pareço perder ao longo de alguns trechos da minha caminhada. São pessoas especiais, erguidas pelo próprio Senhor para participarem da minha vida e me darem o suporte espiritual que preciso para prosseguir no ministério, no conhecimento da Palavra e Deus, e na minha vida pessoal também. Muitas delas o fazem pessoalmente. Outras, virtualmente. Outras, até por telefone. Mas sempre há alguém enviado por Deus para me ajudar a seguir pelo caminho certo.

Jesus sabia que o mundo não seria o mesmo sem essas pessoas aqui. Por isso Ele não pediu ao Pai que lhas tirassem do mundo, mas que as livrasse do mal, para que elas fossem colunas que sustentam e abençoam tanto a Igreja em sua missão no mundo quanto o próprio mundo em seu processo de aceitação a Cristo.

Através desses santos, Deus tem feito grandes coisas nessa terra. E os seus nomes não estão na mídia. Não. Não estamos falando aqui de pessoas famosas, de ícones gospel. Estamos nos referindo a gente simples, humilde, que conversa pessoalmente com Deus e deixa sua vontade morrendo à míngua todos os dias, todos os instantes, para que haja espaço e condições suficientes em seus corações para a voz do Senhor Se manifestar com clareza. Gente que usa esse privilégio de caminhar com Deus para gerar vidas espirituais e mantê-las para a eternidade.

Falo da costureira Iraci, da digitadora Fátima Soares, do Pr. Wilson Ribeiro, do Ev. Washington Ximenes, da professora Elaine, e de tantos outros guerreiros que deixam seus afazeres, suas próprias vidas para ampararem as vidas destroçadas de outras pessoas, ajudar a refazê-las. Gente que nega a si mesmo e se nega aparecer diante dos holofotes para que Jesus apareça através dela diante do mundo.

Essa gente existe, espalhada pelos quatro cantos da terra, no oculto dos seus quartos, à beira das suas camas, na solidão das suas caminhadas. Gente assim, comumente, não é bem aceita em seu próprio meio e raramente são compreendidas e apoiadas pelos da sua própria casa. Mas essa gente tem um compromisso com Deus acima de tudo e, passe o que passar, no meio das mais intensas adversidades, continua honrando a responsabilidade que recebeu do Senhor.

Essa gente existe e, se você conseguiu ler essa mensagem, é por causa das orações dessas pessoas, que clamam por misericórdia e graça divina também sobre você. Por isso, não deixe de dobrar os seus joelhos também em favor dos santos de Deus, mesmo que você não os conheça. Jesus não os tira do mundo porque sabe que você também precisa deles.

E eles não estão sendo beatificados nem recebendo os louvores das multidões, pois seu compromisso maior é dedicar tempo, atenção e paciência a conhecer Deus e a aprender com Ele preciosos ensinamentos para repassá-los a nós.

Nós nunca os veremos sobre pedestais, sendo adorados pelas pessoas, porque eles estão ocupados demais diante de Deus, intercedendo por elas.