sábado, 15 de janeiro de 2011

Pré-ocupações

A Bíblia em um ano:
Gênesis 36-38
Mateus 10.21-42

“Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?”
Mateus 6.27


Eugene Peterson sabiamente disse uma vez que “todas as águas no oceano não podem afundar um navio, a não ser que consigam entrar nele; e todas as preocupações do mundo não podem nos destruir, a não ser que as deixemos entrar em nossos corações.”

A ansiedade nos faz sofrer antecipadamente por coisas que não podemos alterar. Por isso, à luz das Escrituras, a única preocupação que nos cabe nesta vida é o agora, e mesmo assim parece uma tarefa difícil demais para muitos de nós lidar com ele...

Mas Jesus esclareceu: “Nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso. [...] Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações. Para cada dia bastam as suas próprias dificuldades.” (Mateus 6.27,34 – NTLH). Em outras palavras, Jesus nos convida a nos preocupar apenas com o já, que é o que está ao nosso alcance realizar.

A palavra “preocupar” vem literalmente do conjunto do prefixo “pre” com o verbo “ocupar”. Ou seja, é aquilo que ocupa, que apodera-se da nossa atenção previamente. É o que nos ocupa antes de qualquer outra coisa. O que pre–ocupa sua mente é o que vem primeiro. O que pre–ocupa seu coração é o que tem prioridade. Significa o que é mais importante.

O que deveria ser primeiro em nossos corações? Jesus.
O que deveria ter prioridade nas nossas mentes? Deus.

Mas, o que pre-ocupa, o que tem prioridade, muitas vezes são justamente estas coisas, o que vamos comer, o que vamos vestir, a nossa saúde, etc. O que sufoca a semente do Evangelho não é o diabo – são os cuidados com esta vida (Mateus 13.22).

“Deus não nos explica o que Ele vai fazer, nem como Ele vai cuidar de nós. Ele apenas promete que vai. Sua maneira de confirmar que Ele vai fazer isso é de nos mostrar quem Ele é. Nosso Pai revela de todas as maneiras o quanto Ele nos ama, sobretudo no sacrifício de seu filho Jesus. Isso deve ser o suficiente. Não é o que Deus vai fazer que precisamos saber – é quem Ele é. Quando você compreende quem Deus é, você saberá o que Ele vai fazer para você e não terá motivo de se preocupar.” (Dennis Downing)

Por isso, para que o amanhã se realize plenamente, vamos seguir o conselho de Cristo e nos limitar a viver o nosso presente intensamente, como se o amanhã não existisse.

Deus já está lá cuidando pessoalmente de cada detalhe para que ele seja o nosso melhor presente.