domingo, 23 de janeiro de 2011

VINDO À LUZ

A Bíblia em um ano:
Êxodo 7-8
Mateus 15.1-20


“Meus ossos não estavam escondidos de Ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os Teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no Teu livro antes de qualquer deles existir.”
Salmos 139.15-16


Com o mesmo amor que Deus forma nosso corpo físico no ventre da nossa mãe, Ele nos forma para a Sua glória quando nos chama à Sua presença. Assim como a criança vai sendo preparada no oculto do útero materno para depois nascer, assim também o Senhor prepara os Seus filhos para uma grande obra no mundo.

Ele faz a promessa do nascimento da criança aos seus pais, e estes aguardam ansiosamente por nove meses, aproximadamente, até que chegue o momento do bebê vir à luz e trazer alegria a todos em redor, principalmente aos seus pais.

Muitos de nós aguardam as promessas (de um casamento, de um ministério, de uma função, de uma cura, de um bem, etc), mas não querem esperar o tempo de Deus. Acreditam que o Senhor tem Se demorado em cumpri-las, e não se lembram que crianças prematuras, ainda informes em alguma característica do seu corpo, sempre têm algum tipo de sequela. Mas Deus não quer sequelas em Seus filhos. Ao contrário, Ele treina, capacita, forma pessoas para exercerem Seus intentos ou para receberem Suas bênçãos de forma saudável, responsável, dinâmica e eficaz.

Logo, logo, Deus dará a ordem e o filho em nós virá à luz. Não há porque se precipitar nem se preocupar. Vamos aproveitar esse momento quente e protegido dentro do “útero”, onde o Senhor está nos gerando. Pois quando chegar nosso momento de nascermos, de sermos conhecidos do mundo ou de apresentarmos Deus ao mundo através de nossos testemunhos, a graça abundará em todas as direções, causando alegria principalmente em nosso Pai, que nos fez, nos capacitou, nos trouxe à luz.

Mas nunca nos esqueçamos que o mundo lá fora, onde nossa missão deve ser realizada, será bem mais complicado, bem mais dolorido e perigoso. Contudo, a mesma Graça que nos gerou é a que também nos sustentará.


Oremos:
Pai, Tua Palavra nos renova a esperança, o ânimo de continuar crendo nas promessas do Senhor. Obrigada por não atender à nossa oração feita com ansiedade e impaciência, mas pacientemente formar nosso organismo espiritual, emocional, social, profissional, familiar, e até corporal para receber a Tua graça no tempo certo. Obrigada por não deixar que nossas bênçãos cheguem prematuramente para nós, pois só assim elas cumprem gloriosamente o que está escrito em Provérbios 10.22. Oramos em nome de Cristo Jesus, e por Ele agradecemos. Amém.