segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Criticados e malvistos

A Bíblia em um ano:
Levíticos 1-3
Mateus 24.1-28


“E [Raabe] lhes disse: "Sei que o Senhor lhes deu esta terra. Vocês nos causaram um medo terrível, e todos os habitantes desta terra estão apavorados por causa de vocês. Pois temos ouvido como o Senhor secou as águas do mar Vermelho perante vocês quando saíram do Egito, e o que vocês fizeram a leste do Jordão com Seom e Ogue, os dois reis amorreus que aniquilaram. Quando soubemos disso, o povo desanimou-se completamente, e por causa de vocês todos perderam a coragem, pois o Senhor, o seu Deus, é Deus em cima nos céus e embaixo na terra.”
Josué 2.9-11


Há um provérbio chinês que diz que “nada se assenta melhor ao corpo do que o crescimento do espírito”.

Mas olhando textos como o que acabamos de ler em Josué 2, e comparando-o à igreja em que vivemos hoje, concluímos sem medo de errar que o crescimento do espírito não tem valido tanto quanto a aparência física do corpo.

A igreja dos nossos dias está ocupada em apresentar uma aparência de grandeza material, e não uma vida de santidade diante do mundo. Surgeon bem observou que “quando a antiga fé desaparece e o entusiasmo pelo evangelho é extinto, não é surpresa que as pessoas busquem outras coisas que lhe tragam satisfação. Na falta de pão, se alimentam de cinzas; rejeitando o caminho do Senhor, seguem avidamente pelo caminho da tolice.” (Charles Haddon Spurgeon "Another Word Concerning the Down-Grade", The Sword and the Trowel [agosto, 1887], p.398). Grandes construções, grandes eventos, grandes exposições, pouca presença de Deus, pouca santidade, pouca contribuição para a edificação espiritual de outros. Assim têm sido organizadas as prioridades da igreja moderna.

Mas textos como o que acabamos de ler em Josué nos conta de um povo que era temido e respeitado pela presença de Deus. Infelizmente, o nosso tempo nos conta de um povo que é criticado e malvisto pelo mundo por causa da ausência de Deus – o mesmo Deus que o povo prega com palavras mas não apresenta em testemunhos.

O mundanismo e o materialismo têm entrado na igreja e descaracterizado sua personalidade santa e espiritual. Consequentemente, o mundo já não vê o povo de Deus com os mesmos olhos. O pecado, que era alvo da autoridade sobrenatural do povo escolhido, hoje exerce autoridade e domínio sobre grande parte dos cristãos, e a maioria deles insiste em viver camuflada, sob uma falsa aparência de piedade.

Faça uma autoanálise e verifique minuciosamente se você não faz parte desse grande exército que já não causa impacto, não impressiona, não impõe respeito. Deus ainda busca fiéis sobre a terra, e se está buscando é porque sabe que vai encontrar. Minha oração é que você seja um deles.