segunda-feira, 14 de março de 2011

O SENHOR REINA!

A Bíblia em um ano:
Deuteronômio 20-25
Marcos 13.21-37


“Dizei entre as nações: O Senhor reina!”
Salmos 96.10

As pessoas parecem que já estão cansadas de ouvir dos crentes a frase: "Jesus te ama!". Às vezes chega mesmo a parecer que ela já não faz nenhum efeito.

Isso ocorre porque apresentamos Jesus ao mundo basicamente como o Salvador, bondoso e amável, que morreu por amor para nos salvar. Mas temos ocultado a verdade do Evangelho que era pregada pela Igreja primitiva e que tem se tornado escassa na igreja atual: Deus é amor, mas é justiça também. Além de tudo, antes mesmo de nos amar, Ele já era o Senhor e Rei no Universo. Tudo estava (e permanece) sob o Seu domínio e poder. E o que foge à essa regra está desprotegido dEle e exposto a toda sorte de maldade e frustrações.


Por que não dizer, por aí, somente a tão conhecida frase: “Jesus te ama”... mas anunciar entre as nações: “o Senhor reina” ?

Saber que Jesus nos ama, por si só, não nos leva a crer que Ele seja o Senhor, mas o Salvador.

Ele morreu por todos (João 3.16-17; João 1.12-13). E isso faz dEle o Salvador, conhecido pelo Seu imenso amor. Contudo, Ele é mais que isso. Jesus Cristo é o Senhor. Aquele que reina, Aquele que está entronizado, Aquele que é soberano... Aquele que possui a glória.

Muitas pessoas sabem que Jesus Cristo as ama e O reconhecem como o Salvador do mundo. Contudo, nunca se convenceram que Jesus é Senhor e o Rei majestoso do Universo, que controla tudo como Deus (Ele é o Deus-Filho), que detém o domínio de todos os acontecimentos, que é reverenciado por toda a Criação, desde o menor ao maior de todos os seres... menos pelo coração pecador do ser humano.

São vidas que vivem segundo suas próprias vontades, praticando toda sorte de pecado e abominação ao Senhor, em acordo com seus próprios desejos, conforme a sua própria visão de vida e de mundo, e fazendo a sua própria justiça.

São vidas que sabem que Jesus as ama, mas nunca entenderam que, sendo Ele o Rei dos reis, tudo está (ou, deve estar) submisso a Ele; não por ser Ele um Deus egocêntrico, ditador, egoísta, altivo e imponente em arrogância, mas exatamente por ser Ele o princípio e o fim de tudo, portanto conhecedor do bem e do mal. Só Ele pode saber e determinar o que é melhor para nós.

Em seu reinado, um rei não somente promove assistência aos seus súditos e trabalha pelos benefícios deles. Mas, principalmente, dita todas as diretrizes para que direitos sejam gozados e deveres sejam cumpridos, bem como pune aqueles que infringem as leis do reino. Se o Senhor é Rei (e, por ser Ele o Deus Criador, é também o mais sábio e poderoso de todos os seres, inclusive acima de reis e demais poderosos da terra), convém que Ele dite as normas e estabeleça a maneira correta para se viver no mundo. Aos súditos, cabe obedecer, estando todos nós sujeitos às penas pelas infrações cometidas, exatamente como em qualquer sistema organizacional da sociedade.

Há muitas e muitas pessoas que ainda não sabem sobre essa verdade: que Jesus Cristo, além de Salvador, é também o Senhor de tudo e de todos. Outras muitas sabem mas a ignoram.


A ordem, porém, foi dada: anunciemos, pois que o Senhor reina e, quem não está sob Seu domínio, não pertence ao Seu reino, e termina por ser excluído de todos os benefícios que Ele possa oferecer... Inclusive (e principalmente) a salvação eterna.

Jesus não quer que saibamos apenas que Ele nos ama, mas deseja que vivamos esse amor sublime em obediência e devoção a Ele, a fim de permiti-Lo ser, além de nosso Salvador, o nosso Senhor.

Qual a garantia que este Rei sabe fazer o que é certo e não nos decepcionará?

Ele é perfeito!