terça-feira, 5 de abril de 2011

Apostos Espirituais

A Bíblia em um ano:
1 Samuel 1-3
Lucas 8.26-56


“Esperei com paciência pela ajuda de Deus, o Senhor. Ele me escutou e ouviu o meu pedido de socorro.”
Salmos 40.1

Na análise sintática (língua portuguesa), o aposto é um termo que se junta a outro de valor substantivo ou pronominal para explicá-lo ou especificá-lo melhor.

A Nova Tradução da Bíblia na Linguagem de Hoje começa o Salmo 40 assim: “Esperei com paciência pela ajuda de Deus, o Senhor.” “Deus” é o substantivo a ser explicado. “Senhor” é o aposto, palavra que especifica o Deus a quem o salmista se referia.

Nos versos 4 e 5, o salmista refaz o aposto num contexto que explica o porquê de ele ter esperado com paciência naquele Deus especificamente, e não em outro deus: “Feliz aquele que confia em Deus, o Senhor, que não vai atrás dos ídolos, nem se junta com os que adoram falsos deuses! Ó Senhor, nosso Deus, Tu tens feito grandes coisas por nós. Não há ninguém igual a Ti. Tu tens feito muitos planos maravilhosos para o nosso bem. Ainda que eu quisesse, não poderia falar de todos eles, pois são tantos, que não podem ser contados.” (Salmos 40.4-5-NTLH)

Na vida de um cristão, o lugar do aposto deve ser sempre reservado e preenchido com certezas corretas:

Para qual Céu desejo ir?
– “O Céu de glória, o lugar para onde os santos vão, ...”

Quem é o Deus que eu sirvo?
– “Eu sirvo ao Deus Verdadeiro, o Pai Eterno de amor imensurável, ...”

Sou salvo, mas vivo assim?
– “Tenho salvação, a qual me libertou e ensina a ser santo, ...”

Conheço a Palavra, mas a pratico?
– “A Palavra de Deus, a qual eu amo e procuro viver diariamente, ...”

Que tipo de espírito tem conduzido minha vida?
– “O Espírito Santo, o condutor da minha vida, ...”

Estas e outras questões precisam ser melhores esclarecidas e não deixarem dúvidas, nem em nossas vidas diante de um espelho, nem diante da grande nuvem de testemunhas que nos cerca (Hebreus 12.1-2).

Às vezes nos perdemos em meio a muitas situações porque não estabelecemos corretamente as prioridades das nossas vidas, ou temos definições corretas sobre termos importantes como salvação, santidade, amor, perdão, Graça, paciência, esperança, obediência, fé, união, misericórdia.

Carece refletirmos constantemente sobre a nossa maneira de viver o Evangelho que recebemos de Jesus Cristo, pois verdadeiros cristãos são coerentes e atenciosos para garantirem que suas histórias sejam contadas com apostos espirituais que brilham diante do tenebroso mundo, quando qualquer fizer uma análise sintática espiritual sobre suas vidas.