sábado, 30 de abril de 2011

Fases da vida

A Bíblia em um ano:
1 Reis 8-9
Lucas 21.1-19


“Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.”
Isaías 40.30-31

Nenhum ser humano já nasceu adulto na fé. Todos nós, que fomos chamados por Deus para fazer parte da Sua grande e abençoada família temos que nascer de novo da água e do Espírito (João 3.3-7) e, quem nasce de novo, nasce como um bebê. Espiritualmente falando, enquanto estamos “jovens” nós sofremos a nossa tendência natural de fadigar e cair no meio da caminhada, porque as forças para a nova jornada no caminho de Cristo parecem ser poucas.

Contudo, elas vão se fortalecendo e aumentando a cada nova adversidade, pois Deus adestra-nos para cada batalha (Salmo 144.1) e nos cinge de forças à medida que precisamos para vencer mais uma peleja (Salmo 18.39). O passar do tempo e, com ele, as novas experiências da vida que são traçadas por Deus para nós, nos levam a acumular lições de aprendizagem constantes, que nos permitem aproximar mais do Senhor a cada dia e com Ele nos aprofundarmos mais num relacionamento de intimidade e dependência.

Se, no meio do caminho, deixarmos de confiar e esperar com paciência no Senhor (que é o nosso Alvo), nos mostrarmos fracos diante dos inimigos, e a nossa força será pequena para passar mais uma barreira (Provérbios 24.10), porque sem fé é impossível de agradarmos a Deus (Hebreus 11.6).

Crer no Senhor e esperar a Sua providência no tempo certo que Ele tem (e que nem sempre é o mesmo tempo previsto por nós), é a única maneira de continuar caminhando e vencendo as lutas da vida. Nossa “juventude espiritual” é uma fase para que aprendamos a manusear a fé e a esperança no Deus vivo.

Permanecendo firmes nessa etapa das nossas vidas, seremos renovados a cada dia, a cada adversidade e, quando melhor atentarmos para nós diante de Deus, perceberemos que nossas forças foram tão exaltadas pelo Senhor a ponto de já não nos cansarmos mais pelo caminho, nem nos fadigarmos mais pela corrida...

Eis aí a maturidade espiritual, fase em que estaremos livres de qualquer embaraço que nos encarcere no mundo e bem mais íntimos, próximos e dependentes de Deus... fase em que estaremos nas alturas, contemplando nossas adversidades bem de longe e já não envolvidos por elas...

Voando... fortes, hábeis e desprendidos como uma águia, rumo à vida eterna.