segunda-feira, 25 de abril de 2011

Pelo caminho...

A Bíblia em um ano:
2 Samuel 21-22
Lucas 18.24-43


“Depois, foram para Jericó. E saindo Ele [Jesus] de Jericó com Seus discípulos e uma grande multidão. Bartimeu, o cego, filho de Timeu, estava assentado junto do caminho, mendigando. [...] E Jesus, parando, disse que o chamassem; e chamaram o cego, dizendo-lhe: ‘Tem bom ânimo, levanta-te, que Ele te chama’. [...] E Jesus, falando, disse-lhe: ‘Que queres que te faça?’ E o cego Lhe disse: ‘Mestre, que eu tenha vista’. E Jesus lhe disse: ‘Vai, a tua fé te salvou.’ E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho.”
Marcos 10.46,49,51,52


Muitas vezes a providência do Senhor em nossas vidas parece se demorar tanto porque estamos assentados junto ao caminho, vemos Jesus passando e continuamos lá, na mesma posição.

O cego Bartimeu estava à beira do caminho. Quando soube que Jesus passava, ele – por meio do seu clamor sincero – colocou-se no caminho. Ele não ficou como muitos de nós, em cima do muro, cheios de indecisões nem pedindo coisas erradas (Tiago 4.2-3). Como pôde, ele lançou-se diante do Senhor e o fez com determinação, perseverança e sabedoria ao encontro daquilo que ele sabia ser a verdade. Bartimeu sabia que Jesus era a solução para sua vida, tanto que, “ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar, e a dizer: ‘Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim’. E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais: ‘Filho de Davi! Tem misericórdia de mim’.” (Marcos 10.48-49)

O filho de Timeu sabia o que precisava e pediu isso ao Senhor. Ele queria e necessitava ver, e a sua súplica, declarada fidedigna e espontaneamente ao Mestre, foi atendida. Diferente do coxo que “todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam. O qual, vendo a Pedro e a João que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola” (Atos 3.2,3). Ele pediu esmolas; não pediu cura. Ele não reconheceu o que, de fato, precisava.

Será que nós reconhecemos o que precisamos? Quantas vezes Jesus terá de repetir que não precisamos de dinheiro tanto quanto necessitamos de um coração transformado?

Bartimeu precisava ver e quando viu fez a escolha certa: seguiu o Mestre. Ele sabia que precisava ver e reconheceu que também precisava seguir o Senhor. Tanto que depois de receber a bênção do Senhor, Bartimeu não deixou o caminho, num gesto de total ingratidão e desamor pelo Senhor da bênção. Não. [Nós é que temos uma tendência terrível de, após alcançarmos as providências do Senhor, deixarmos de estar na presença dEle.] O ex-cego “seguiu Jesus pelo caminho” (Marcos 10.52). E isso não foi registrado na Bíblia como mera narrativa demais um milagre de Jesus, mas como um exemplo do que Ele pode e quer fazer em nós, e de como nós [que talvez estejamos mais cegos que o próprio Bartimeu] devemos reagir aos Seus maravilhosos intentos.

Deixemos, pois, de estar à beira do caminho, sejamos sinceros em nos confessar diante do Senhor, e entremos no Seu caminho para nunca mais deixá-lo. Jesus está passando. Não vamos perdê-Lo de vista!