quinta-feira, 21 de abril de 2011

SENDO NÓS AINDA PECADORES...

A Bíblia em um ano:
2 Samuel 4-8
Lucas 15


“Louvar-Te-ei com retidão de coração quando tiver aprendido os Teus justos juízos.”
Salmos 119.7


O salmista sabia que os juízos de Deus são perfeitos e aptos para guiarem o homem pelo caminho reto e santo. E ele esperava ter o coração transformado por eles para oferecer, então, uma oferta ainda mais agradável ao Senhor.

Mas enquanto se achava indigno, enquanto se via num caminho torto, o salmista não deixou de louvar ao Senhor e reconhecer Sua glória. Mesmo olhando para dentro de si mesmo e vendo suas imundícies, ele ousou abrir seus lábios e exaltar ao Rei e Senhor da Glória.

Muitas vezes nós esperamos ser libertos, esperamos melhorar em alguma coisa, para só então nos apresentarmos diante de Deus. Fosse o nosso Deus assim, impiedoso para com o pecador, o que seria de pessoas como o ladrão da cruz? E Maria Madalena? E Paulo? E eu? E você?

O que seria da raça humana, querendo por sua própria condição se santificar para agradar ao Senhor? [De fato, a maior parte dela ainda permanece com esse pensamento – que devemos impressionar Deus para que Ele nos aceite – e, consequentemente, permanece afastada da Sua Graça.]

Graças a Deus, o Senhor, somos amados sendo nós ainda pecadores, e somos aceitos em Sua presença sempre que O buscarmos de todo coração (Jeremias 29.13).

“Vinde a Mim...!” (Mateus 11.28 - ARA)

“...O que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” (João 6.37 - ARA)

“Chegai-vos para Deus, e Ele Se chegará para vós...” (Tiago 4.8 - ARA)

“Portanto assim diz o Senhor: Se tu voltares, então te restaurarei, para estares diante de mim...” (Jeremias 15.19- ARA)

Esses são alguns dos muitos convites do Senhor para nós, e não especificam com que traje, nem requerem algum de nossos recursos, tampouco ditam um tamanho para nossa oferta, mas deixam claro de que modo: com humildade (Tiago 4.10).

Deus Se alegra muito com pessoas que se humilham diante dEle e se dispõem a seguir Seus juízos, pois assim, Ele mesmo Se torna o caminho reto pelo qual andamos até adentrarmos os portões celestiais.

Não precisamos, então, e nem temos de esperar que o caminho se conserte para chegarmos até o Senhor. Das mais intensas misérias o clamor de um coração sincero chega aos ouvidos de Deus. Do meio do monturo nossa mão pode alcançar a mão do Senhor se nosso real interesse for louvá-Lo com nossas vidas em espírito e em verdade.