terça-feira, 31 de maio de 2011

Um sofrimento para Deus

A Bíblia em um ano:
2Crônicas 10-13
João 11.30-57

“Porém Tu, Senhor, és um Deus cheio de compaixão, e piedoso, sofredor, e grande em benignidade e em verdade.”
Salmos 86.15


Então... Deus também sofre!

Pessoas espirituais possuem uma certa sensibilidade natural dada pelo Espírito de Deus e, por isso, não precisam fazer muitos esforços para descobrirem o motivo...

Basta olhar ao redor e observar que há um mundo que foi construído por Deus para ser um paraíso, e acabou se tornando, pelas mãos dos homens, num campo de batalha sangrenta e cruel, onde seres humanos são jogados em latas de lixo [como ou pior que o próprio lixo que tanto desprezamos] e onde o valor da vida humana já se tornou praticamente nada...

Há um ser criado à imagem e semelhança dAquele que é santo [o único em todo o Universo – só o Senhor!], para ser também santo e agradável a Deus, mas que tem se corrompido pelo pecado e se tornado o ser mais cruel e impiedoso ser que há...

Há um sentimento sincero, puro, paciente e bondoso, denominado amor, que saiu do coração de Deus e há milênios procura lugares para se instalar nos corações possuídos pela maldade e ambição inescrupulosa da raça humana... mas raramente encontra lugar para isso...

Há um Deus que amou o mundo de tal maneira que não mediu esforços para enviar Seu único filho para libertar e salvar esse mundo da condenação eterna... mas esse Deus não tem sido compreendido, nem em sido aceito por aqueles a quem tanto ama...

Ferimos, magoamos, sufocamos, entristecemos, aborrecemos ao Senhor sempre que nossas atitudes não condizem com Suas expectativas a nosso respeito. E mais uma vez [isso acontece constantemente em todos os lugares do mundo] Ele sofre!

Sofre porque é amado por lábios e não por corações; sofre porque é maldito quando abençoa e dá paz; sofre porque é incompreendido quando tem um propósito sublime e uma disposição incomparável para compreender; sofre porque é esquecido constantemente quando nem mesmo dorme para nos dar sempre uma guarda fiel e infalível e uma companhia permanente; sofre porque encontra tanto mal nas vidas que Ele criou para o bem; sofre por ser descartado nas nossas decisões e preferências quando nos ama tanto e Se dispõe a nosso favor sempre; sofre por não ser adorado e amado como merece [ainda que jamais nos será possível fazer tanto assim por Ele] quando é tão santo e maravilhoso!

Sim, Deus tem sentimentos! Sentimentos maiores e mais sinceros que qualquer pessoa poderia ter.

Quem olharia para nós, seres humanos – vis, desprezíveis e pecadores como somos – e veria tanta importância e amaria tanto assim?

Só mesmo sendo Deus!

E o Seu sublime amor [pelo qual tem sofrido por nós] tem nos convencido que podemos [e devemos] sempre nos apresentar diante dEle [seja qual for a circunstância] para receber o que nos é preciso e no tempo certo. Certo é que sempre queremos mais de Deus... mas o Senhor também requer [e espera] mais de nós!

E já que Ele nos criou para o Seu louvor e para vivermos uma vida em comunhão e amizade sincera Consigo, possamos hoje rever nossos conceitos, valores e atitudes, e nos preocupar mais em agradar a Deus do que em extrair algo dEle que agrada somente a nós.

Que nossa maior preocupação seja, não o que Deus pode fazer por nós, mas sim como nós devemos viver de forma a alegrar o coração do nosso Salvador.