segunda-feira, 16 de maio de 2011

O mesmo com seus encantamentos...

A Bíblia em um ano:
2 Reis 24-25
João 5.1-24

“Então Moisés e Arão foram a Faraó, e fizeram assim como o Senhor ordenara; e lançou Arão a sua vara de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente. E Faraó também chamou os sábios e encantadores; e os magos do Egito fizeram também o mesmo com os seus encantamentos. Porque cada um lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles. (...) E Moisés e Arão fizeram assim como o Senhor tinha mandado; e levantou a vara e feriu as águas que estavam no rio, diante dos olhos de Faraó e diante dos olhos de seus servos; e todas as águas do rio se tornaram em sangue. E os peixes que estavam no rio morreram, e o rio fedeu, e os egípcios não podiam beber a água do rio; e houve sangue por toda a terra do Egito. Porém os magos do Egito também fizeram o mesmo com os seus encantamentos.”
Êxodo 7.10-12, 20-22


Deus é soberano!

Essa certeza estava no coração de Moisés... e deve estar no seu também.

Mas houve um momento em que Moisés e as outras pessoas ao seu redor contemplaram outras pessoas, por meio da magia, fazendo obras como as de Deus. Creio que Faraó tenha se enchido de glória e exultado de alegria dentro de si em pensar que Deus estava sendo pormenorizado no momento em que seus magos imitaram os milagres de Deus.

Contudo, te convido a atentar para uma palavra que faz toda diferença para interpretarmos bem essa passagem: “ENCANTAMENTOS”.

Segundo o dicionário Aurélio, a palavra encantamento quer dizer “Ato ou efeito de encantar”, por conseguinte, a palavra “encantar” significa “lançar encantamento ou magia sobre; enfeitiçar; transformar supostamente um ser em outro, por artes mágicas.”

Qual a diferença? A diferença é que, para as maravilhas que Deus realizou, a Bíblia utiliza o termo “tornou-se” (a vara tornou-se em serpente, as águas “tornaram-se” sangue). Isto é, elas se transformaram realmente. Houve uma transformação concreta, diferente do que fizeram os magos, que apenas “transformaram supostamente um ser em outro por meio da mágica” para confundir os presentes daquele lugar sobre o poder e a soberania de Deus.

Ora, as bênçãos de Deus são concretas. Elas realmente acontecem e existem. Elas transformam vidas de verdade e são eternas. As maravilhas que o mundo (representado pelos magos do Egito) oferece não se compararam. Podem parecer extraordinárias, mas são somente “suposições”. “Parecem, mas não são”. São ilusões, exatamente como o que aqueles magos fizeram... Somente ilusão que supostamente a vara havia se transformado em serpente (como Deus realmente fez acontecer) e as águas se transformado em sangue (como realmente Deus transformou).

O mundo usa encantamentos para iludir milhões. E a falta de sabedoria, de discernimento espiritual tem permitido muitas pessoas descambarem para uma vida de incertezas, inconstâncias, inquietude, desânimo... desilusão!

Sim, desilusão. Porque o que o mundo oferece acaba com o tempo ou com as circunstâncias. Contudo, o que vem da parte de Deus permanece para sempre. E isso é compreendido quando lemos que a serpente que Ele fez de uma simples vara tragou as serpentes ilusórias dos magos. É prova da máxima autoridade de Deus, que não se confunde, não se detém e, portanto, jamais deve ser desprezada.

O mundo oferece muito, mas tudo se acaba com o tempo ou com as circunstâncias. O que vem Deus, porém, é eterno e muitíssimo superior em significância,qualidade e durabilidade.