quinta-feira, 16 de junho de 2011

Em Cristo, eu tenho a força!

A Bíblia em um ano:
Neemias 1-4
Atos 2


“Os pés dos Seus santos [Deus] guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.”
1Samuel 2.9


Há muitas diferenças na maneira de viver dos ímpios e dos santos servos de Deus. A Bíblia, desde a abertura do Gênesis ao encerramento do Apocalipse traça uma comparação constante sobre esse assunto, contando sobre a prática de vida até após a sua morte.

As pessoas que vivem distantes de Deus e não se sujeitam à Sua doutrina – que é o estilo mais correto e justo de vida – agem pela força do seu próprio entendimento. E isso as mantém separadas da Graça salvadora do Senhor, que nos ensina a viver as bênçãos imerecidas e o amor de Deus com liberdade e santificação.

Por sua vez, pessoas que entregaram suas vidas ao Senhor Jesus Cristo vivem uma constante renúncia a fim de agradar a Deus e viverem com Ele a comunhão. Dessa forma, buscam a sabedoria que há no Espírito Santo de Deus para determinarem todas as suas ações, palavras e pensamentos.

É certo afirmar que, por vezes, erra. E ninguém está livre do erro. Contudo, têm sempre a quem recorrer para buscar o perdão e a ajuda para recomeçarem quando sempre que for necessário.

Lembremo-nos, porém, que não só os ímpios vivem por sua própria força, mas muitos que se dizem cristãos ainda permanecem diante de Deus com um coração duro, que anda segundo suas próprias vontades, tomando suas próprias decisões, estabelecendo seus próprios valores.

Nunca se renderam à dependência do Pai, que quebranta, transforma e regenera o homem.

De acordo com o uso da força ou da sabedoria que vem de Deus, podemos traçar paralelos. Vejamos:

Na ira, quem faz o uso da força, odeia. Quem usa a sabedoria, perdoa.

A voz de quem faz uso da força, grita. A voz de quem é sábio, fala mansamente.

As mãos do forte destoem. As mãos dos sábios constroem.

A boca do forte maldiz e amaldiçoa. A boca do sábio em Deus bendiz e abençoa.

As palavras do forte são de engano e mentira. As palavras do sábio são sinceras, verdadeiras e de amor.

Os olhos do forte vêem com pessimismo e desconfiança, mas os olhos dos sábios vêem com otimismo e ternura.

No forte há um sorriso ocasional e que, muitas vezes, não é sincero. Do sábio, porém, vem o sorriso constante e verdadeiro, resultante da presença do Espírito Santo em sua vida.

O coração de quem vive por sua força é oprimido. O coração de quem usa a sabedoria de Deus é livre.

As amizades do forte são passageiras e restritas a homens como ele. A amizade principal do sábio é eterna e com o Altíssimo Deus Criador.

O forte enfrenta seus problemas com desespero, e leva sozinho o peso do seu fardo. O sábio deposita os seus problemas aos pés do Senhor Jesus e toma sobre si o fardo do Senhor, que é leve.

Na acusação, o forte conta com sua própria defesa. A defesa do sábio, porém, vem da parte de Deus.

A confiança do forte está posta em coisas vãs. Mas a do sábio, em coisas eternas.

O caminho de quem vive pela força é caminho de trevas e solidão. O caminho de quem vive segundo a sabedoria de Deus é iluminado e preenchido pela presença constante da agradável pessoa do Espírito Santo de Deus.

As atitudes do forte ocorrem por impulsos e segundo seus próprios interesses. Já as atitudes do sábio ocorrem pela razão, pensadas, primeiramente, por Jesus Cristo.

Os interesses do forte trazem benefícios somente para ele mesmo. Os interesses dos sábios beneficiam não só a eles mas a todos que ele conhece, e até a quem ele não conhece.

As provisões do forte são incertas. As provisões do sábio são certas por causa do Deus que é fiel para cumprir o que prometeu, que não deixa o justo mendigar o pão e que é capaz de fazer infinitamente mais do que o Seu servo possa pedir ou imaginar.

E essa lista de comparações poderia ser imensamente alongada, porque o deus das pessoas que vivem pela sua própria força é deus feito de barro, de madeira, de louça, criado por mãos de homens, quando não, simplesmente não há um deus na vida deles.

O Deus de quem vive pela sabedoria divina, porém, é um Deus Vivo, Onipotente, Onipresente, Onisciente, Eterno, Santo e não nascido de ninguém nem criado por ninguém, mas que era antes de tudo, continuará sendo após todas as coisas para sempre, e pelo qual todas as coisas existem.

Diante dessa realidade, há ainda no teu coração alguma dúvida sobre a maneira correta para se viver – sob a própria força que há em ti ou segundo a sabedoria que Deus liberalmente quer te dar?

Faça a decisão hoje...

O dia é este. O momento é agora... Jesus quer cuidar de você!

A melhor maneira de demonstrarmos nossa força é nos entregando a Cristo para vivermos segundo a sabedoria que Ele nos conceder depois de renascidos nEle.