quarta-feira, 13 de julho de 2011

Ide... De várias maneiras!

A Bíblia em um ano:
Salmos 7-9
Atos 18


“E disse-lhes [Jesus]: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.”
Marcos 16.15



Infelizmente, muitas pessoas se apegam à distribuição de folhetos aos domingos à tarde como se o cumprimento do IDE se resumisse a isso. Distribuir folhetos e convidar pessoas para virem à Igreja é uma estratégia, não o fim da evangelização. Assim como fazer cultos ao ar livre, louvorzões, visitas, cultos nos lares, aconselhamento, cartas, blogs, livros, rádio, tv, missões, etc.

Necessário também é considerar o fato de que nem todas as pessoas têm condições para evangelizar entregando folhetos. Existem pessoas que não sabem lidar com o público no corpo-a-corpo, com tanta proximidade, principalmente quando se tratam de pessoas desconhecidas e, muitas vezes agressivas no falar e até no agir. (Posso dizer que este é o meu caso.)

Por outro lado, existem também cristãos que não têm o revestimento espiritual necessário para se expor tanto às hostes que se irritam com esses trabalhos. Não devemos ter medo do diabo e das suas investidas, mas só devemos agir cobertos pelo sangue de Cristo, e no momento, lugar e jeito que o Senhor direcionar.

Muitos foram chamados para trabalharem fora das paredes da Igreja. Outros não. Seus chamados são internos. E nem por isso nenhum deles deixa de servir ao Senhor e de cumprir o IDE. Em Mateus 28.19 Jesus nos mandou fazer discípulos em todas as nações. Quem faz discípulos é quem vive com os outros nos seus cotidianos, quem participa orientando, aconselhando, ensinando. Não quem apenas entrega folhetos. Uns evangelizam e ganham almas. Outros discipulam e cuidam delas. Assim, todos contribuem como podem para o trabalho do Reino: uns plantando, outros regando, outros colhendo. E quem dá o crescimento é Deus! (1Coríntios 3.6-7)

Há, ainda, aqueles crentes que não têm a maturidade para suportar as investidas diabólicas quando elas acontecerem tentando parar o trabalho de quem está começando no Reino de Deus. Mas por causa da pressão feita por muitos líderes, e com medo de “comparecerem de mãos vazias” (chantagem barata!) diante do Senhor naquele grande dia e, por Ele, serem mandadas diretamente para o inferno, essas pessoas se sujeitam a trabalhar pelo Reino por obrigação (quando a Bíblia diz que Deus ama o que dá com alegria – 2Coríntios 9.7) e sem condições para isso (quando a Bíblia diz para nós darmos somente daquilo que temos – 2Coríntios 8.12).

Claro que nenhuma das condições acima nos isentam de falarmos de Cristo Jesus para alguém sempre que Ele nos der a oportunidade. Contudo, façamos isso com sabedoria.

Ninguém melhor que o Espírito Santo, O Representante de Cristo, para nos mostrar o que, onde, quando e como fazermos algo para que Jesus seja exaltado.

"Pai, usa meus pés e mãos, coração e mente, palavras e corpo inteiro, enfim, como instrumento Teu, para disseminar o Evangelho o máximo que eu puder, e principalmente para Te glorificar diante de todos os que me cercam. Tira, por favor, Senhor, todo legalismo da minha alma e também do meio do Teu povo, para que Teu Reino cresça e frutifique de forma ampla e saudável, para o louvor do Teu nome Santo. Em Cristo eu oro e agradeço imensamente por este chamado para ser sal e luz. Amém."