segunda-feira, 11 de julho de 2011

Mais do que pedimos ou pensamos...

A Bíblia em um ano:
Salmos 1-3
Atos 17.1-15


“E [Abraão] não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, e estando certíssimo de que o que Ele tinha prometido também era poderoso para o fazer.”
Romanos 4.20-21


O livro Seara de Fogo conta a história de uma criança, filha de um ateu, que, certa vez, chegou à sala de aula com suspeitas acerca do poder e da santidade de Deus. Naquela ocasião, a professora contou aos alunos sobre a abertura do Mar Vermelho.

A criança se alegrou e, ao chegar em casa, eufórica, foi contar a seu pai o que havia descoberto sobre Deus. O pai, incrédulo, explicou ao seu filho que o mar nunca se abriu, mas que Israel havia atravessado apenas um canal do mar, que, na época da seca, tinha o nível de suas águas bastante baixo e podia ser atravessado a pé.

Triste, no dia seguinte, a criança se encontrava na classe. A professora, depois de saber do menino o que seu pai lhe falara, cochichou suavemente algo em seu ouvido, e um sorriso novamente nasceu no rosto daquele pequeno aprendiz.

Chegando em casa, a criança, eufórica, contava ao pai quem era Deus. E o pai novamente o repreendia, dizendo que contam mentiras acerca dos milagres de um Deus que não existe, apenas para iludir a fé das pessoas. A criança, porém, argumentou que Deus realmente existia. E que era tão poderoso que, mesmo com as águas do Mar Vermelho ao nível dos joelhos , Jeová, com Seu grande poder, conseguiu afogar todo o exército de faraó que perseguia o povo do Senhor. (Seara de Fogo, Ana Lee).

Essa história se parece muito com o que acontece hoje em nossas vidas.

Lemos na Bíblia constantemente acerca dos milagres de Deus e Suas promessas para nós. Ouvimos e vemos muitos testemunhos acerca da grandeza do Senhor Deus Criador e do cuidado que Ele tem para com cada um dos seres que criou. Contudo, constantemente também recebemos informações contrárias, de pessoas que não acreditam em milagres e que parecem ter prazer em destruir os sonhos e os sentimentos dos crentes em Jesus.

O ateu da história que acabamos de contar, hoje, pode ser apresentado como o diabo e seus súditos, usados incessantemente para aprisionar o homem na incredulidade e, conseqüentemente, distante de Deus.

E da mesma maneira ocorre conosco. Sempre que Deus Se manifesta, uma nova atitude contrária também ocorre da parte do mal para nos fazer esmorecer outra vez e não confiarmos na grandeza do Senhor.

Observe, porém, que a professora teve algo a dizer novamente para aquela criança, que a alegrou outra vez e avivou sua fé em Deus. E esse é o papel do Espírito Santo hoje. Ele aviva nossa fé nos induzindo a observarmos tudo o que Deus é e faz, seja conhecendo a Bíblia, seja por testemunhos diversos, seja observando cada detalhe da perfeição nas obras da Criação... enfim, Ele sempre tem uma maneira de nos lembrar que Deus é infinitamente mais poderoso do que possamos imaginar juntos!

Abraão observou as atitudes de Deus no passado quem é Deus (o dilúvio, por exemplo, que, embora tenha inundado a Terra completamente, não fez a natureza perder seu equilíbrio e ainda garantiu condições para a permanência da vida no mundo) e, assim, preferiu dar glórias, porque já podia acreditar que as promessas de Deus para sua vida se cumpririam.

Muitas vezes, falta-nos observar quem Deus é e o que Ele é capaz de fazer. Por isso, nossa fé desfalece antes de vermos as promessas de Deus cumpridas em nós.

Aquela criança da história inicial era pequena e não podia por si somente ver os milagres de Deus. Nós também não podemos, mas temos hoje o Espírito Santo, que sussurra aos nossos ouvidos e ecoa em nosso coração informações preciosíssimas acerca de Deus. A nossa parte é crer e, como aquele menino, cultivar a certeza que Deus realmente é imbatível. Como Abraão, confiar que o Senhor é plenamente poderoso e capaz para fazer se cumprir o que prometeu.

Expressemos, pois, nossa alegria em Deus neste dia, abrindo nossos lábios e corações para glorificarmos ao Senhor por todos os Seus grandes feitos no mundo e nas outras vidas, e certos que, a Seu tempo, Ele também já Se manifestou (não sejamos ingratos e não nos esqueçamos de tudo o que Ele já fez por nós, para que chegássemos até aqui) e continuará Se manifestando em nós.

Isso fortalecerá nossa fé, porque nos lembrará sempre que Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que possamos pedir ou imaginar.

Amém.