terça-feira, 2 de agosto de 2011

O Tesouro mais caro

A Bíblia em um ano:
Salmos 58-61
Romanos 5


“Todo aquele que não permanece no ensino de Cristo, mas vai além dele, não tem Deus; quem permanece no ensino tem o Pai e também o Filho. Se alguém chegar a vocês e não trouxer esse ensino, não o recebam em casa nem o saúdem. Pois quem o saúda torna-se participante das suas obras malignas.”
2 João 9-10



Se você encontrasse um diamante de 16 quilates, você o apresentaria a um ladrão? Certamente que não. Aliás, é imenso o apego e o cuidado que temos àquelas coisas que achamos ter algum valor para nós.

Nós andamos nas ruas agarrados em nossas bolsas para que não sejamos roubados. Nós guardamos nossos dinheiros e joias nos cofres e bancos. Nós não deixamos nossos veículos em qualquer calçada, mas providenciamos uma garagem gradeada para eles. Nós trancamos bem as nossas portas e janelas, porque não queremos que nenhum roubador nos dê algum tipo de prejuízo.

Só que o nosso cuidado com o Evangelho que recebemos de Jesus Cristo nem sempre é tão intenso, embora, de todos os bens que possuamos, o Evangelho seja o mais caro e o único eterno.

Por muitos motivos, nós deixamos as portas dos nossos corações abertas e, sem muita demora, outros ensinos chegam às nossas mentes, dos quais muitos rapidamente descem aos nossos corações. É como se a doutrina que recebemos do Senhor não fosse suficiente para nos amparar, nos moldar, nos libertar, curar e salvar.

O irmão apóstolo Paulo, escrevendo aos coríntios, severamente os advertiu: “Não se deixem enganar. As más companhias corrompem os bons costumes” (1Coríntios 15.33). Como um ilustre ensinador da Palavra de Deus e exímio fazedor de discípulos, o apóstolo conhecia de perto os perigos que há em caminharmos lado a lado com pessoas que não têm o mesmo julgo que nós (2Coríntios 6.14), que não aceitam a boa doutrina de Deus, não têm os mesmos propósitos que os filhos de Deus e nem se têm compromisso com Cristo.

É preciso que evangelizemos essas pessoas, tão logo o Espírito Santo coloque Suas palavras em nossas bocas e nos direcione a contarmo-lhes sobre a cruz e sobre Jesus. Mas não devemos nos envolver com elas a ponto de permitir que se interfiram no ensino que recebemos do Senhor.

Esse precioso tesouro que Deus nos deu deve ser escondido “a sete chaves”, bem dentro das nossas almas, para que possamos ser participantes da mesa do Senhor, no banquete que Ele oferecerá aos salvos na eternidade (Apocalipse 22.3), e também para que possamos ver a Sua glória ainda aqui, nessa vida (Salmos 23).

O mundo anda perdido e se recusa a aceitar os ensinos que estão na Bíblia. De forma a distorcê-La e encontrar nela algum respaldo para suas práticas abomináveis e perversas, juntam “mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos” (2timóteo 4.3-4). Com a boca até falam das coisas de Deus, mas com seus corações e com seus corpos vivem no pecado, muito distantes de Deus e da Sua salvação (Mateus 15.8).

Por isso, examine muito bem todas as coisas e guarde somente aquilo que for bom, aquilo que, de fato, condiz com o que você tem aprendido de Cristo através das Sagradas Escrituras (1Tessalonicenses 5.21). Fuja de tudo aquilo que venha de encontro à doutrina da salvação em Cristo e do Evangelho da cruz.

Para chegar ao inferno, vários caminhos – atrativos e fáceis – podem nos levar. Mas ao Céu, à glória da ressurreição eterna, apenas pelo caminho do calvário, pelo qual Jesus passou, é possível chegar. Foi isso o que Ele viveu. É isso o que Ele hoje ainda prega.

E Ele foi primeiro para que tivéssemos sempre um guia à nossa frente e jamais nos perdêssemos.


Pai, fecha os meus olhos para as coisas encantadoras deste mundo, por mais atrativas que sejam para mim. Tampe os meus ouvidos para ensinamentos que não condizem com a Tua Palavra. Ajuda-me a ser forte diante das tentações e livra-me de todo mal que quer impedir que eu chegue aonde o Senhor está. Acelere os meus pés para chegar logo, Senhor. Pois não há outra coisa que eu almeje mais do que, finalmente, terminar essa longa jornada aqui, chegar ao Lar Eterno e, para sempre, descansar. Em nome de Cristo, que nos deu a Sã Doutrina por mapa e o Espírito Santo por Guia, para certificar-Se que não erraríamos o caminho, eu oro. Amém.