domingo, 7 de agosto de 2011

...De todo o meu coração!

A Bíblia em um ano:
Salmos 71-73
Romanos 9.1-15




“Eu Te louvarei, [Senhor], de todo o meu coração; na presença dos deuses a Ti cantarei louvores.”
Salmos 138.1


Um louvor sincero exalta o nome do Senhor sobre todos os outros nomes.

Um coração grato a Deus louva ao Senhor com alegria e faz questão de apresentá-Lo ao mundo.

Uma vida que adora a Deus verdadeiramente anuncia a tudo e a todos quem é o único Senhor que a habita e reina sobre ela.

Um ser quebrantado diante de Deus tem orgulho em apresentar o seu Senhor a todos os deuses, num gesto de menosprezo a tudo que queira ocupar o lugar do Senhor Jeová, para revela-lhes a verdade: que só o Deus Altíssimo é digno de ser adorado.

Tantos deuses há... tantas ofertas... tantos deleites... tantos ídolos!

Quantos deles, porém, têm conhecimento da existência de todos os seres da Terra? Quantos poderiam nos chamar pelo nosso nome sem nunca ter nos visto ou ouvido a nosso respeito? Qual deles poderia se prontificar a nos acompanhar em todos os momentos da nossa vida e nos ajudar a superar todas as nossas dificuldades?

Quem ama a Deus entende que somente Ele é capaz de fazer todas essas coisas e ainda mais. E fazem questão de cantar louvores a Ele diante dos ídolos do mundo (sejam eles pessoas, objetos, animais, eventos, músicas, hábitos...), a fim de demonstrar-lhes que a honra e a glória somente pertencem ao Grande Eu Sou. Fazem isso com prazer, a fim de deixar bem nítida a sua decisão de servir e seguir somente a Ele. Vivem assim porque entendem que nenhum deus, nem nenhum ídolo que seja. Nada(!) poderá ocupar o trono em suas vidas, que pertence ao único Deus Vivo!

E a Ele somente entregam todo o seu coração em louvor e obediência. Não parte somente. Não selecionam o que entregarão a Deus e o que continuarão a controlar em suas vidas. Mas se confiam a Deus “de todo coração”. Buscam ao Senhor “de todo coração”. Permitem que o Senhor habite e preencha “todo o coração” e não somente uma parte dele.

Assim é a vida de um verdadeiro adorador, que adora a Deus em espírito e em verdade. Eles sentem prazer em receber o Senhor e entregar-Lhe tudo o que são e tudo o que possuem. Fazem isso com alegria e sem deixarem nenhuma reserva, porque entendem que é uma honra para nós podermos nos apresentar diante do mundo como filhos do Deus Vivo.

Realmente...

Quanto orgulho em anunciar e apresentar ao mundo o Senhor dos senhores como o nosso eterno e incomparável Pai, mesmo sendo tão vis e pecadores como somos!

A maior honra e o maior privilégio que os filhos de Deus têm, não é a de terem sido chamados por Ele, mas de terem sido aceitos por Ele como um templo onde Ele queira e possa habitar. (Mateus 22.14)