quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Alertas constantes

A Bíblia em um ano:
Salmos 135-136
1Coríntios 12



“Sabemos que, se for destruída a temporária habitação terrena em que vivemos, temos da parte de Deus um edifício, uma casa eterna nos Céus, não construída por mãos humanas. Enquanto isso, gememos, desejamos ser revestidos da nossa habitação celestial, porque, estando vestidos, não seremos encontrados nus.”
2Coríntios 5.1-3


Saber que se morrermos partiremos para um lugar incomparavelmente melhor do que este mundo é uma esperança tão gloriosa e tão ardente nos corações dos filhos de Deus...

Pena que poucos filhos, de fato, se preparam para irem morar no Céu. A maioria se embaraça com o mundo e adapta o Evangelho ao seu estilo de vida, quando sua vida é que deveria adaptar-se ao Evangelho de Jesus Cristo. Por causa disso há tantas pessoas sem conversão, vivendo um evangelho fácil, simplista, de pouca ou nenhuma transformação no caráter e nos corações.

Pena, também, por tantas pessoas que recebem do Senhor os sinais de alerta sobre o perigo iminente de sermos chamados pela morte e não levam isso à sério. Tratam a morte como algo aleatório, pouco provável quando, na verdade, a morte é uma das poucas certezas que temos da vida, e não pega ninguém de surpresa, pois todos sabem [embora não aceitem] que ela pode chegar abruptamente a qualquer momento.

Eu explico...

Li hoje sobre a história real de um homem que, em uma noite nebulosa, mergulhou com seu veículo no rio, caindo em um penhasco onde deveria haver uma ponte bem familiar para ele. Milagrosamente salvo, sem ferimentos graves, o caminhoneiro saiu dos destroços e se arrastou pelo desfiladeiro acima, até a estrada. Freneticamente ele agitava seus braços tentando avisar aos outros motoristas sobre a queda da ponte. "A ponte caiu, volte!" A maioria dos motoristas, naquela noite de tráfego escasso, ignorou seus apelos considerando-o um louco [para seu próprio mal].

Avisar a todos que devemos estar preparados – seja para o arrebatamento, seja para quando a morte chegar – tem sido um ofício amavelmente exercido pelos discípulos de Cristo, que se espalham por toda a terra. E a fonte dessa certeza está na Bíblia, a infalível Palavra de Deus. [Leia Salmos 89.48; Lucas 12.16 a 23; Marcos 13.33 a 37; Mateus 24.42 a 44.]

Aqueles que já experimentaram as armadilhas deste mundo e/ou estiveram perto da morte mas receberam uma nova chance do Senhor Jesus Cristo, conhecem as direções erradas que nele existem. Mas suas advertências frequentemente são ignoradas e seus avisos são ridicularizados. São chamados de arrogantes ou de loucos por se esforçarem em mostrar o caminho certo.

Posso dizer que sou uma dessas pessoas que, além de ter tido experiências pessoais sobre receber uma nova chance, também me empenho em diminuir a inocência das pessoas quanto aos únicos dois destinos que existem para o homem, quando na sua partida deste mundo: morte eterna ou vida eterna. Mas a intenção aqui não é causar medo em ninguém. Apenas chamar a atenção [mais uma vez] para a necessidade de estarmos preparados quando Deus nos chamar.

Hoje tive a notícia do falecimento de um senhor, esposo de uma colega de trabalho. Um homem aparentemente sadio, com quem tive a oportunidade de conversar diversas vezes. Semana passada eu o vi lá na escola, percorrendo os corredores junto à sua esposa. Ele começou uma viagem para uma cidade próxima, com o intuito de participar do velório de uma tia que faleceu também nesta semana, vítima da meningite. Mas sua viagem não terminou. Ele passou mal no caminho e foi para um hospital, onde veio a falecer ontem.

Foi ajudar a enterrar alguém e amanhã será enterrado também. Não deu tempo de cumprir sua viagem. Não deu tempo de consolar os parentes que ficaram. Não deu tempo. Ele não sabia que seria assim. Ou sabia?

Creio que não sabia que seria levado à dimensão dos mortos nesta quarta-feira, mas sabia que isso poderia acontecer a qualquer momento. Tanto que há alguns anos entregou sua vida ao Senhor Jesus Cristo e permitiu-se ser conduzido a cada passo por Ele. Era um filho de Deus. E agora, foi antes de nós – os que ficamos – assumir um lugar à mesa do Pai.

Ele se preparou. Viveu, de fato, o cristianismo que conheceu e pregava. E não morreu. Apenas dormiu para acordar nos braços de Deus.

Será que você tem essa certeza sobre o seu futuro? Se Deus te chamasse nos próximos cinco minutos você estaria preparado(a)? Você tem dado atenção aos sinais de alerta? A Bíblia está cheia deles. Os púlpitos de muitas igrejas também. E as conversas com homens e mulheres de Deus, mais ainda.

Que Deus te ajude a fazer as escolhas certas, para que você mantenha sua vida em ordem e sem nada a temer quando ao seu futuro. A atenção que você dá hoje aos sinais de alerta do Senhor são os vistos de segurança que garantirão uma viagem segura para você até a eterna glória.