quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Apenas um justo...

A Bíblia em um ano:
Isaías 5-6
Efésios 1




“[...] A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.”
Tiago 5.16


Um justo.

É só isso que Deus precisa como instrumento para trabalhar e mostrar Sua grandeza.

Um justo apenas.

Foi só um que orou e permitiu Deus convencer dois grandes exércitos que Ele é o Senhor controlador dos céus e da terra: parou o Sol e a Lua para que Israel vencesse o exército dos amorreus. O nome desse justo era Josué. (Josué 10)

Foi só um que orou e permitiu Deus humilhar publicamente e vencer o exército mais temido da época, a saber o exército assírio, diante de uma situação de intensa afronta e desmedida arrogância. Esse justo se chamava Ezequias (Isaías 36 e 37)

Foi só um justo que orou e permitiu Deus revelar-Se em glória à multidão de israelitas hora cercada por montes e pelos soldados do impiedoso faraó. Um mar estava à frente impedindo-lhes a passagem. Para Deus, porém, não era nada difícil fazer uma manobra que trouxesse o livramento ali. Bastava que um justo apenas orasse com humildade para que o mar se abrisse ao meio. E este justo era Moisés. (Êxodo 14)

Foi só um justo que orou no Getsêmani e intercedeu por todo o mundo para que o amor e o perdão de Deus alcançassem a todos. Isso de fato aconteceu. A piedade e o afeto do Pai se estenderam por praticamente todas as nações do globo terrestre, e hoje o mundo tem conhecido Deus através de Jesus Cristo, o Justo (João 16).

E essa oração que Ele fez foi uma porta aberta para o caminho da bênção. Recebemos a Palavra de Deus e, por aplicá-La na prática, somos protegidos pelo próprio Deus do mal que é contrário a este fato em nossas vidas.

Um justo é alguém que conhece a Deus, vive alinhado com a Sua vontade, tem intimidade com o Senhor, priva seus pés de praticarem o pecado, não mais se encanta com as vaidades do mundo, mantém seu coração voltado para as coisas do Céu, é obediente, sincero, honesto, temente ao nome de Deus, amante e praticante da Sua Palavra, busca santificação a cada dia, testemunha seu novo nascimento da água e do Espírito em todas as suas atitudes, sabe amar e perdoar, procura ser como Jesus, é dependente do Pai, renascido e transformado pelo Sangue de Jesus Cristo, guiado pelo Espírito Santo de Deus. Tem prazer e orgulho em pertencer a Deus e somente a Deus.

Tiago, irmão de Jesus, era outro justo que orava, e numa dessas orações foi-lhe dada essa divina revelação sobre quanto efeito possui as orações elevadas a Deus por um coração restaurado por Ele.

O discípulo entregou ao mundo o que ele recebeu de Deus. E o mundo hoje pode ler e recordar sempre, confiante que, quando apresentamos nossas orações com sinceridade, quebrantamento e contrição ao Todo-Poderoso, com prazer Ele Se curva para ouvi-las, e deleitoso Se prontifica a preparar o tempo certo para atendê-las, segundo Sua perfeita vontade.

A oração feita por um único justo tem o poder de trazer os céus a terra; e quando isto acontece, o único lugar que sobra para o diabo é o inferno.

Que santa e maravilhosa verdade!