terça-feira, 27 de setembro de 2011

A música da vida

A Bíblia em um ano:
Isaías 1-4
Gálatas 6


“Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.”
Salmos 17.5

O Isael é o principal tocador do ministério de louvor da minha igreja. O filho dele, o Isaque, está se desenvolvendo no baixo e, como ainda é muito novo nesse trabalho, se mantêm atento aos movimentos dos dedos do pai que, experientemente, dominam a guitarra.

Um de frente para o outro durante todo o ensaio. Pai e filho se observando. À medida que o Isael realiza as notas dos louvores na guitarra, o Isaque copia tudo no baixo. À medida que o Isaque sente uma dificuldade, o Isael carinhosamente lhe passa instruções, sem nem mesmo parar de tocar a música.

Interessante essa forma de Deus ensinar Seus filhos também, não?

O Pai Eterno, infinitamente experimente, tocando os instrumentos que compõem a música da vida, auxiliando Seus filhos a fazê-lo também. Os olhos dos filhos devem permanecer firmados aos movimentos dos dedos do Pai, para que não se percam nas notas, quando chegar a vez de cada um fazer sua parte.

Deus é esse Pai que carinhosamente dá instruções perfeitas aos Seus filhos e lhes ajuda a tocar a melodia da vida, para que ela não cesse e seja sempre harmoniosa. Se o Isael tocasse as notas que bem quisesse e o Isaque tocasse outras notas diferentes, não haveria música, não haveria melodia, não haveria graça nenhuma naquele som.

E na vida, muitas atitudes nossas são tolas demais. Muitos erros nossos, embora banais, são incrivelmente estúpidos. Outros, são bastante danosos. Muitas coisas desandam e muita dor se forma, simplesmente porque não há harmonia entre nós e o Senhor. Não somos coerentes nas nossas atitudes em relação às atitudes do nosso Pai.

Ele, Pai experiente, sabe o que está fazendo. Sabe quais notas devem ser realizadas. Sabe como a música deve ser tocada. Sabe onde deve ser feita cada pausa. Nós, Seus “Isaques”, precisamos confiar na Sua competência. Precisamos firmar nossos olhos no Pai e copiar o que Ele fizer.

O Isaque não é nenhum gênio da música, nem mesmo é um tocador profissional, assim como nós também não somos experts em matéria de vida e ainda menos de futuro. Mas o Isaque tem servido grandemente à nossa comunidade, simplesmente porque aceitou o convite que seu pai lhe fez para acompanhá-lo naquele trabalho importante.

Mesmo sem conhecer muito sobre baixo, o jovem aceitou o desafio porque sabia que um dos seus talentos aponta para a direção da música. Ele tem se esforçado para se familiarizar cada vez mais com aquele instrumento, participa regularmente dos ensaios, e o mais importante: confia totalmente nas habilidades do seu pai para exercer bem o seu trabalho.

Se quisermos obter êxito e tocar as notas certas na canção da vida, à exemplo do Isaque que depende do Isael, nós devemos depender inteiramente de Deus.