segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Não sozinhos!

A Bíblia em um ano
Isaías 50-52
1Tessalonicenses 5



“E [Golias] acrescentou: ‘Eu desafio hoje as tropas de Israel! Mandem-me um homem para lutar sozinho comigo’. Ao ouvirem as palavras do filisteu, Saul e todos os israelitas ficaram atônitos e apavorados.”
1Samuel 17.10-11

Sem citar nenhum nome, Golias desafiou algum homem do exército de Saul a lutar sozinho contra ele e, por isso, os soldados israelitas ficaram aterrorizados.

Quem pensa em enfrentar gigantes sozinho deve mesmo ficar aterrorizado. Com certeza será reduzido a pó nas mãos dos “Golias” que temos de enfrentar todos os dias.

Davi também não se atreveu a encarar o grandalhão sozinho. Ao contrário do que todos pensaram, ele não era um pirralho inconseqüente e arrogante que procurou o rei e cogitou fazer contra Golias o que um exército inteiro não conseguiu fazer.

Não. Davi, em total sanidade, foi mais esperto e conseqüente que todos eles juntos. Pois, na verdade, foi o único que pensou em não encarar o gigante sozinho. Ele não confiou nas espadas, lanças e escudos dos soldados. Ele não quis saber da armadura blindada do rei. Ele pensou, sim, em Deus e concluiu que, em parceria com o Criador que deu a vida ao gigante, nada poderia detê-lo de derrotar aquele monstrengo terrivelmente malvado.

E por ter medido as consequências de uma batalha assim, com Deus à frente, é que o jovenzinho disparou contra o altivo Golias e, com toda ousadia e autoridade, bradou: “Você vem contra mim com espadas, com lança e dardos. Mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!” (1Samuel 17.45).

Cada dia é um gigante que nós temos que derrubar. A cada hora temos uma batalha a vencer. Não te preocupa a maneira como esse combate está acontecendo? Não te aterroriza o fato de saber que você pode estar sozinho?

Quando nós olhamos esses “Golias” em pé à nossa frente, carregado de armas e armaduras indissolúveis, fica realmente difícil pensar em vencê-los sozinhos. Medos e angústias costumam nos engessar nessas horas. Mas lembremos de quem tem sido a nossa companhia fiel. Lembremos da Sua grandeza e força incomparáveis. Lembremos e ousemos:

“Você vem contra mim com desânimo, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com frustrações, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com arrogância, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com cansaço, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com decepção, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com desespero, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

“Você vem contra mim com opressão, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos!”

Não estamos sozinhos!

O Senhor não nos abandonou. Dele vem a nossa força e proteção contra Golias. E Ele é Deus ainda mais presente no tempo da angústia.

Vamos, então, em nome dEle.

Vamos, então, com Ele!