sexta-feira, 18 de novembro de 2011

...E confiarão no Senhor!

A Bíblia em um ano:
Ezequiel 8-10
Hebreus 13

By Elaine Cândida, com imagens do Google.


“Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor.”
Salmos 40.3


O homem que aprende a esperar com paciência no Senhor, vê sua vida sendo transformada a cada dia, até que saia de um lugar enlameado, escuro e cheio de destruição, para o alto de uma rocha, onde a brisa é suave, refrescante, onde a visão é incrível e os seus pés estão seguros. (Salmos 40.1-2)

Inevitavelmente, enquanto espera no Senhor, a maior mudança que alguém assim sofre é no seu caráter, na sua personalidade, na sua postura diante de pessoas e acontecimentos. O figo que era intragável passa a ser figo bom (Jeremias 24). O filho que estava perdido é achado, e o que estava morto volta à vida (Lucas 15.11-32). Pois a alma que andava cambaleando nas trevas do pecado e da dor passa a caminhar com passos firmes no caminho reto da luz e do amor acolhedor de Cristo.

Mas a graça do Senhor transborda. Deus não é mesquinho nem quer que Seus filhos o sejam. Seu favor, Seu resgate, Sua transformação alcança os olhos e, fatalmente, os corações de quem vê a mudança na vida de alguém. Muitos vêem a glória de Deus, se sentem tocados por ela e passam a confiar no Senhor.

O testemunho de alguém que aprende a esperar em Deus e não se desvia do Seu caminho enquanto espera, é algo lindo, completo e perfeito. Por isso, o Senhor Se recusa a fazer tudo o que nós queremos, do jeito que queremos e no tempo que queremos.

Conta certa história que um rei não acreditava em Deus, mas o mais leal de seus súditos sim. Certo dia, esse rei foi caçar e levou seu fiel serviçal. Lá, uma fera atacou-lhes e antes que pudessem dominá-la, ela arrancou um dos dedos do rei. A resposta do servo crente em Deus foi apenas uma: “Acalme-se, meu rei. Deus é fiel e sabe tudo o que faz.” O rei, então, irado, mandou lançar o servo dentro de um calabouço, com o argumento que se Deus é fiel e sabe o que faz, por quê, então, permitiu-lhe ser atacado e mutilado por uma fera que deveria ter sido dominada?

Tempos depois, esse rei voltou a caçar, mas dessa vez, sozinho. No caminho, foi atacado por uma tribo que fazia sacrifícios humanos, e esta rapidamente lhe preparou para ofertar aos seus deuses. No momento da cerimônia, percebeu-se que faltava um dedo no rei. E por ser imperfeito, este não poderia ser sacrificado. Liberto, o rei voltou ao seu império e mandou soltar o servo fiel.

Depois de solto, o servo reforçou ao rei o quanto Deus é fiel e tem controle sobre tudo o que faz, ao passo que o rei questionou: “Embora eu acredite no grande livramento que Deus me deu, não consigo entender o porquê de Ele ter deixado eu te prender, já que Ele é tão bom para você e tem tudo sob controle.” A resposta do súdito não poderia ser mais precisa: “Meu rei, Deus sempre é fiel e tem total controle das situações nas vidas dos Seus filhos. Se eu estivesse livre, certamente teria ido com o Senhor. E inevitavelmente eu seria sacrificado em seu lugar, porque não me falta nenhum dedo.”

É apenas uma ilustração. Pode ser que tenha nascido de uma história real. Independente disso, tem um fundo espiritual bastante proveitoso para nós, que somos por vezes, chacoalhados pela impaciência, abalados pelo cansaço, estremecidos pelas frustrações de não ter tudo o que desejamos atendido em nosso tempo.

Um novo cântico. Um hino de louvor e gratidão ao Deus da nossa salvação. Seja diante da fera, dentro do calabouço, seja perdendo a proximidade de pessoas queridas, seja em segurança, em liberdade e sendo exaltados por quem desacreditou de nós.

Deus ainda acredita. E é por isso que Ele ainda trabalha, mesmo que não compreendamos o que Ele está fazendo. Quando Ele terminar, “muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor”. Porque ficará comprovado que Ele sempre teve tudo sobre controle em nossas vidas entregues aos Seus cuidados. E nada ficou por fazer.