sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Não como nós...

A Bíblia em um ano:
Jeremias 31-33
Filemon



“E [o Messias] deleitar-Se-á no temor do Senhor e não julgará segundo a vista dos Seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos Seus ouvidos; mas julgará com justiça os pobres, e repreenderá com eqüidade os mansos da terra, e ferirá a terra com a vara da Sua boca, e com o sopro dos Seus lábios matará o ímpio.”
Isaías 11.3-4


Se Jesus fosse como os homens, que julgam as pessoas pelo que seus olhos vêem e pelo que seus ouvidos ouvem, estaríamos perdidos!

As máscaras de santidade continuariam em evidência, escondendo pessoas más, impuras, vazias do Espírito Santo e cheias de si mesmas. E tais pessoas, julgadas segundo sua aparência exterior, sempre seriam absolvidas. As belas palavras sobre o mundo e sobre si mesmas sempre apontariam pessoas “mais santas que o próprio Deus”, porém, que, por trás da grande imagem formada por seus bem-elaborados discursos, abrigam obras pecaminosas e desagradáveis ao nosso Deus.

Oh, como temos facilidade de falar o que não fazemos e fazermos o que não falamos!

Graças a Deus que não julga como o homem; o homem vê o corpo, mas Deus vê o coração. O homem ouve as palavras, enquanto Deus ouve a alma. E é por causa disso e da Sua misericórdia que nós podemos contar com o Seu perdão e com um julgamento justo, que sabe repreender com severidade e eqüidade os nossos erros, mas também acolher e amparar os necessitados.

Não é maravilhoso, em dias tão difíceis, injustos e tristes como os que nós vivemos nesta terra atualmente, guardarmos a esperança que este Reino de paz e justiça verdadeiramente existe e podemos fazer parte dele por toda a eternidade?

Eis aí um, dos inúmeros grandes triunfos em pertencermos a Jesus Cristo e sermos feitos filhos de Deus!