sábado, 5 de novembro de 2011

Por amor e misericórdia

A Bíblia em um ano:
Jeremias 34-36
Hebreus 1-2



“Sejam os pecadores eliminados da terra e deixem de existir os ímpios.”
Salmos 104.35


Leia comigo o Salmo 104:

“Bendiga o Senhor a minha alma!
Ó Senhor, meu Deus, Tu és tão grandioso!
Estás vestido de majestade e esplendor!
Envolto em luz como numa veste, Ele estende os céus como uma tenda,
e põe sobre as águas dos céus as vigas dos Seus aposentos.
Faz das nuvens a Sua carruagem e cavalga nas asas do vento.
Faz dos ventos Seus mensageiros e dos clarões reluzentes Seus servos.
Firmaste a terra sobre os seus fundamentos para que jamais se abale;
com as torrentes do abismo a cobriste, como se fossem uma veste;
as águas subiram acima dos montes.
Diante das Tuas ameaças as águas fugiram,
puseram-se em fuga ao som do Teu trovão;
subiram pelos montes e escorreram pelos vales,
para os lugares que Tu lhes designastes.
Estabeleceste um limite que não podem ultrapassar;
jamais tornarão a cobrir a terra.
Fazes jorrar as nascentes nos vales e correrem as águas entre os montes;
delas bebem todos os animais selvagens
e os jumentos selvagens saciam a sua sede.
As aves do céu fazem ninho, junto às águas e entre os galhos põem-se a cantar.
Dos Teus aposentos celestes regas os montes;
sacia-se a terra com o fruto das Tuas obras!
É o Senhor que faz crescer o pasto para o gado,
e as plantas que o homem cultiva, para da terra tirar o alimento:
o vinho, que alegra o coração do homem;
o azeite, que lhe faz brilhar o rosto;
e o pão que sustenta o seu vigor.
As arvores do Senhor são bem regadas, os cedros do Líbano que Ele plantou;
nelas os pássaros fazem ninho, e nos pinheiros a cegonha tem o seu lugar.
Os montes elevados pertencem aos bodes selvagens,
e os penhascos são um refúgio para os coelhos.
Ele fez a luza para marcar estações; o sol sabe quando deve se pôr.
Trazes trevas, e cai a noite, quando os animais da floresta vagueiam.
Os leões rugem à procura da presa, buscando de Deus o alimento,
mas ao nascer do sol eles se vão e voltam a deitar-se em suas tocas.
Então o homem sai para o seu trabalho, para o seu labor até entardecer.
Quantas são as Tuas obras, Senhor!
Fizeste todas elas com sabedoria!
A terra está cheia dos seres que criaste.
Eis o mar, imenso e vasto.
Nele vivem inúmeras criaturas, seres vivos, pequenos e grandes.
Nele passam os navios, e também o Leviatã, que formaste para com ele brincar.
Todos eles dirigem seu olhar a Ti, esperando que lhes dês o alimento no tempo certo;
Tu lhes dás, e eles o recolhem, abres a Tua mão, e saciam-se de coisas boas.
Quando escondes o rosto, entram em pânico;
quando lhes retiras o fôlego, morrem e voltam ao pó.
Quando sopras o Teu fôlego, eles são criados, e renovas a face da terra.
Perdure para sempre a glória do Senhor!
Alegre-se o Senhor em Seus feitos!
Ele olha para a terra, e ela treme;
toca os montes, e eles fumegam.
Cantarei ao Senhor toda a minha vida;
louvarei ao meu Deus enquanto eu viver.
Seja-Lhe agradável a minha meditação, pois no Senhor tenho alegria.
Sejam os pecadores eliminados da terra e deixem de existir os ímpios.
Bendiga o Senhor a minha alma!
Aleluia!”

O salmista que compôs esse salmo vivia num tempo de intensas batalhas físicas, onde exércitos israelitas lutavam contra terríveis inimigos opressores, e que muitas vezes fizeram cativa aquela nação. É natural que ele tenha desejado a eliminação dos pecadores e a extinção dos ímpios, não necessariamente por causa de vingança, mas por entender que pessoas más mereçam castigo por seus delitos.

Deus também pensa assim, e por isso Jesus veio com graça, de forma a auxiliar essas pessoas erradas a compreenderem seus erros e se arrependerem deles, antes que o tempo das suas vidas termine e tudo o que sobre para elas seja o inferno. (Mateus 10.28, 11.23 e 24.51; Lucas 10.15; 1Pedro 3.19; Apocalipse 20.15; 21.27)

No meio da sua angústia, o salmista observa na criação o esplendor do seu Deus e adora-O com declarações quebrantadas, contritas, de alguém que viu em Deus plena santidade e perfeição, e ainda assim, a preocupação de garantir ao homem toda a condição que precisa para viver, para ser feliz, para ser salvo eternamente. E ele nos inspira a fazermos o mesmo.

Hoje, um coração verdadeiramente adorador sente e pratica o amor de Deus, e deseja o bem e a salvação de todos os homens, assim como o próprio Deus (1Timóteo 2:3-6; Ezequiel 33:11-12). Por isso, alguém que ama ao Senhor, não pode contemplar Deus e a grandeza de todas as Suas obras, como descrita no Salmo 104 e também em muitas outras partes da Bíblia, e desejar guardar isso somente para si.

Quem possui o amor de Deus em seu coração, reconhece Seus grandes feitos, reconhece Sua bondade e perfeição, reconhece Sua glória e poder, mas compartilha-os com os que ainda não conhecem, mesmo que essas pessoas sejam más, pois antes de toda maldade em suas vidas, já estavam as vidas que o próprio Deus formou com a imensidão do Seu amor.

Quem ama Deus de verdade e adora-O com sinceridade, inevitavelmente louva-O e deseja-O ainda mais quando reflete na Sua grandeza através da criação, e amavelmente deseja que, de fato, sejam eliminados os pecadores, que sejam extintos os ímpios. Não por vingança, mas por desejar profundamente que eles se convertam ao mesmo Deus de amor, a quem pertencemos e a quem não cansamos de cantar louvores.

Sejam, pois, os pecadores eliminados da terra, e deixem de existir os ímpios. Não pela condenação, mas pelas suas conversões ao Deus Eterno. Não por vingança nossa, mas pelo amor de Cristo em nós e por misericórdia. O mesmo amor e a mesma misericórdia que já nos alcançaram, nos perdoaram e nos livraram da condenação eterna.


Mestre, multiplica Teu amor e misericórdia em nossos corações, e ensina-nos a praticar tais coisas para com nosso semelhante, seja ele bom ou mal aos nossos olhos. Do Senhor vem a justiça reta e certa. Além disso, Pai, não nos deixes esquecer que, embora muitos de nós já sejamos chamados Teus filhos (João 1:11-13), nós também nunca fomos dignos, mas o Senhor nos perdoou assim mesmo e nos livrou das garras da morte eterna. Ajuda-nos a vencermos o mal com o bem, assim como Jesus nos ensinou e Te agradou em todo o Seu modo de viver. Oramos em nome dEle. Amém.