sábado, 19 de novembro de 2011

Porque nos fez uma gloriosa promessa...

A Bíblia em um ano:
Ezequiel 11-13
Tiago 1

“O Egito se alegrou quando eles saíram, porque o Seu temor caíra sobre eles.”
Salmos 105.38

Lembre-se das maravilhas de Deus em tua vida, e dos Seus prodígios, e dos juízos da Sua boca em teu favor. Lembre-se das Suas promessas e dos Seus ideais para tua vida. Lembre-se de tudo o que o Senhor tem batalhado para que eles se cumpram através de você. E lembre-se também de quem você é, para a glória de Deus neste mundo.

Certamente você poderá contar muitas bênçãos... bem mais do que as frustrações e as angústias juntas.

Olhe para Israel e recorde a situação em que vivia (e ainda vive). Mas veja como Deus tem pelejado por eles, por amor ao Seu nome e à Sua Palavra (porque fez uma promessa gloriosa a Abraão – Gênesis 15.5; 22.17; 26.4).

“Ele é o Senhor nosso Deus; os Seus juízos estão em toda a terra.

Lembrou-se da Sua aliança para sempre, da Palavra que mandou a milhares de gerações. A qual aliança fez com Abraão, e o Seu juramento a Isaque.

E confirmou o mesmo a Jacó por lei, e a Israel por aliança eterna, dizendo: A ti darei a terra de Canaã, a região da vossa herança.

Quando eram poucos, e estrangeiros nela; quando andavam de nação em nação e dum reino para outro povo; não permitiu a ninguém que os oprimisse, e por amor deles repreendeu a reis, dizendo: Não toqueis nos Meus ungidos, e não maltrateis os Meus profetas.

Chamou a fome sobre a terra, quebrantou todo o sustento do pão.

Mandou perante eles um homem, José, que foi vendido por escravo; cujos pés apertaram com grilhões; foi posto em ferros; até ao tempo em que chegou a Sua palavra; a palavra do Senhor o provou.

Mandou o rei, e o fez soltar; o governador dos povos, e o soltou. Fê-lo senhor da sua casa, e governador de toda a sua fazenda; para sujeitar os seus príncipes a seu gosto, e instruir os seus anciãos.

Então, Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de ao. E aumentou o Seu povo em grande maneira, e o fez mais poderoso do que os Seus inimigos. Virou o coração deles para que odiassem o Seu povo, para que tratassem astutamente aos Seus servos.

Enviou Moisés, Seu servo, e Arão, a quem escolhera. Mostraram entre eles os Seus sinais e prodígios, na terra de Cão.

Mandou trevas, e a fez escurecer; e não foram rebeldes à Sua palavra.

Converteu as suas águas em sangue, e matou os seus peixes.

A sua terra produziu rãs em abundância, até nas câmaras dos seus reis.

Falou Ele, e vieram enxames de moscas e piolhos em todo o seu termo.

Converteu as suas chuvas em saraiva, e fogo abrasador na sua terra.

Feriu as suas vinhas e os seus figueirais, e quebrou as árvores dos seus termos.

Falou Ele e vieram gafanhotos e pulgão sem número. E comeram toda a erva da sua terra, e devoraram o fruto dos seus campos.

Feriu também a todos os primogênitos da sua terra, as primícias de todas as suas forças.

E tirou-os para fora com prata e ouro, e entre as suas tribos não houve um só fraco.

O Egito se alegrou quando eles saíram, porque o Seu temor caíra sobre eles.

Estendeu uma nuvem por coberta, e um fogo para iluminar de noite.

Oraram, e Ele fez vir codornizes, e os fartou de pão do céu. Abriu a penha, e dela correram águas; correram pelos lugares secos, como um rio. Porque Se lembrou da Sua santa palavra, e de Abraão, Seu servo.

E tirou dali o Seu povo com alegria, e os Seus escolhidos com regozijo. E deu-lhes as terras dos gentios; e herdaram o trabalho dos povos; para que guardassem os Seus preceitos, e observassem as Suas leis.” (Salmos 105. 7-45)

Deus tem grande zelo pelos Seus amados, e os defende bravamente. Por amor à Sua palavra e à honra de Seu nome, Ele cumpre as promessas, ainda que pareçam tardias para nós.

Na verdade, se atentarmos às Suas leis e guardarmos os Seus preceitos, buscando no Senhor a Sua sabedoria para viver neste mundo sem nos permitir contaminar por ele, tão mais cedo viveremos o cumprimento de Suas promessas.

E essa fidelidade de Deus sobre o Seu povo incomoda o inferno. Pertencer ao povo escolhido de Deus é algo que torna o ser humano alguém especial, temido do mal. Há um poder sobrenatural e extraordinário que paira sobre o povo de Deus.

Certa vez, vi um pregador pronunciar a seguinte verdade: “Quando o diabo olha para você, ele não vê uma pessoa andando pelas ruas... ele vê brasas de fogo ardente andando pelas ruas. E é por isso que ele tenta te apagar todo o tempo, porque você, que é cheio do Espírito Santo de Deus, incomoda o inferno... é um verdadeiro perigo para ele.” (Pr. Marco Feliciano)

A presença de Deus fez com que o povo israelita se tornasse um peso muito grande para o Egito, pelo que este tentou diversas maneiras de destruí-lo, de oprimi-lo. O Egito (o mundo, para nós hoje), não suporta a presença de Deus através de nós – Sua Igreja –, fica prejudicado pela presença do povo de Deus sobre a terra; e por isso, tenta a todo custo nos enfraquecer na fé e desmotivar a vivermos uma vida em santificação para Deus.

Ouso dizer que quando morre um crente autêntico, para o inferno é, de certa maneira, lucro, porque é menos um para anunciar a luz de Cristo entre as trevas e testemunhar a glória de Deus no mundo. Contudo, o povo de Deus continua a se expandir entre as nações. O mal tem usado de todas as maneiras – das mais simples às mais inusitadas – para abalar nossos fundamentos e nos oprimir sob seu julgo, mas o povo escolhido de Deus continua crescendo e se fortalecendo em Jesus.

Não temos nenhuma base para nos gabar da nossa própria força. Não conseguimos preservar nossa vida. Não derrotamos reinos. Não conseguimos ver as extremidades dos céus. Não podemos determinar o futuro ou mudar o passado. Então, no que podemos nos gloriar? Em Deus! Somos provas vivas da Sua graça e misericórdia – Ele nos salvou quando não merecíamos, nos resgatou do pecado e morte quando não tínhamos nenhum poder para preservar nossa vida. Aqueles que estão tristes, quebrantados e na escuridão podem olhar para nós e regozijar porque somos provas vivas que Deus salva o pecador, levanta o desanimado e conserta os quebrantados.

Lembremo-nos, pois, das promessas do Senhor. Ao Seu tempo, elas se cumprirão. Enquanto isso, Ele está trabalhando em nós, por nós e por meio de nós. Guardemos, pois, os Seus preceitos, e observemos as Suas leis... Sempre louvando ao Senhor por sua glória... Sempre louvando ao Senhor por sua graça.