segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Construtores e guerrilheiros

A Bíblia em um ano:
Gênesis 25-29


By Elaine Cândida, com imagens do Google.



“Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas.”
Neemias 4.17

A Igreja do Senhor Jesus participa, desde que foi instituída por Ele na terra, da maior obra de restauração que já se viu: a obra de restauração das vidas.

Contudo, seu trabalho é árduo, pois assim como a Neemias que queria restaurar os muros de Jerusalém e havia pessoas contrárias e dispostas até a guerrear para impedir o trabalho, assim também acontece para com a obra de Jesus através da Igreja.

Mas um detalhe importante é que os edificadores da cidade, cada um utilizava uma das mãos para trabalhar e a outra para empunhar suas armas.

E aqui aprendemos que um servo de Deus não pode (nem deve jamais) apenas trabalhar incessantemente por sua pátria espiritual e física. Mas deve manter-se armado a fim de combater, com honra, àqueles inimigos maus, que não só desdenham de seu trabalho mas que se esforçam para frustrar o serviço.

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos.” (Efésios 6.13-18)

Eis aí as armas do cristão. E munidos delas, não só edificaremos mas também venceremos, pois “o Deus do Céu é que nos fará prosperar.” (Neemias 2.20)