sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O melhor vinho

A Bíblia em um ano:
Êxodo 14-17


“E disse-Lhe [o mestre-sala ao esposo, nas bodas de Cana]: Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.”
João 2.10


Jesus estava em um casamento e o vinho da festa havia acabado. Acabar o vinho numa festa judaica é o mesmo que acabar a alegria de alguém. Não que a alegria de alguém seja promovida exclusivamente por vinho, mas porque o vinho é um símbolo da alegria do povo de Deus.

Em Marcos 2.22 Jesus Se apresenta como vinho novo e nossas vidas como odres que devem ser novos também para recebê-Lo.

Associando essa passagem de Marcos e a de João sobre a qual meditamos hoje, recebemos a divina revelação do Pai que nos lembra o quanto é preciosa a vida de alguém que carrega Jesus dentro de si.

Jesus transformou água em vinho e o mesmo Ele faz com aquelas pessoas que O recebem como Senhor e Salvador. São transformadas em verdadeiros filhos de Deus (João 1.12-13). E guardam dentro de si o próprio Jesus, que é o promotor da verdadeira paz, da sincera alegria, da real esperança, da certa vitória.

O mundo olha para os filhos de Deus e vê somente talhas, odres, vidas humanas como qualquer outro ser humano sobre a terra. Já vi pessoas usando, inclusive, a expressão “comedores de arroz-com-feijão como nós”, fazendo referência ao povo de Deus. Mas dentro destes é que está o melhor vinho, isto é, Deus em pessoa.

Por isso, quando a alegria do mundo acaba, o verdadeiro cristão continua alegre dentro de si e pode expressar isso a todos ao seu redor. Quando não há mais esperança, o cristão autêntico tem sempre uma palavra de conforto, de incentivo, de esperança para oferecer. No meio de grandes guerras (sejam interiores ou exteriores), os filhos de Deus continuam anunciando uma paz sobrenatural – a paz de Cristo, que não é como a do mundo (João 14.27). A exemplo disso, veja a situação de Paulo e Silas cantando hinos a Deus depois de terem sido espancados cruelmente e de estarem encarcerados juntamente com outros presos (Atos 16. 25-26).

Pessoas regeneradas por Jesus são talhas ou odres que guardam em seu interior o Vinho Santo, Jesus. E por isso podem oferecer o melhor no final da festa, quando todos já têm bebido bem o que o mundo oferece mas que não pode suprir com satisfação as necessidades de ninguém.