domingo, 5 de fevereiro de 2012

Altos e baixos (E altos de novo!)

A Bíblia em um ano:
Números 1-3


“Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada; o meu Deus transforma em luz as minhas trevas.”
Salmos 18.28


Hoje foi um daqueles dias em que levantar da cama parecia ser o maior de todos os sacrifícios que eu teria de realizar. Não por cansaço, não por ainda estar com sono, mas unicamente para não ter de passar mais um dia entediada e sentindo o latejar de uma ferida que foi produzida há alguns dias em minha alma.

Em dias assim, palavras de ânimo soam tão vazias e sem sentido... Mesmo as coisas que mais nos trazem alegria costumam parecer os “imbecilizadores” programas de TV das tardes de domingo... Mesmo o sol com toda a sua imponência se esconde por completo atrás de nuvens escuras e densas. Cocas-colas costumam ter o gosto daqueles sucos de saquinhos que mais parecem tinta em pó e custam 15 centavos a unidade que rende 2 litros.

Dá vontade de nos isolar do mundo, de fugir da presença de todos, de mudar do país, pelo menos, já que não podemos mudar de planeta e ir morar num lugar onde não haja ser humano para nos decepcionar ou entristecer nunca mais.

Mas nem mesmo situações assim impedem um coração adorador de sentir a presença de Deus. Inexplicavelmente um hino de louvor ao Senhor brota em nossa alma. Pequenos gemidos, tímidas palavras, lágrimas nos olhos... E o Senhor começa a ouvir uma canção do nosso ser através dos nossos lábios.

A ausência se preenche com a presença da Glória. O cansaço dá lugar à disposição. A Paz expulsa o tédio e a inquietação. Recomeço!

Agora, as palavras de ânimo não só estão carregadas de sentido como também já podem ser repassadas a outros que também estão precisando delas. As tardes de domingo já não são mais fúteis pois, em vez de perder tempo assistindo TV (cujos programas permanecem “imbecilizadores”), agora temos a opção de fazermos algo realmente útil para o Reino de amor e justiça a que pertencemos.

Mesmo as mais densas e escuras nuvens não podem impedir-nos de ver os raios do sol que insistem em brilhar e esbanjar encanto pelas fendas que se formam entre uma nuvem e outra. Aqueles sucos de saquinho que mais parecem tinta em pó e custam 15 centavos a unidade, agora se parecem Cocas-colas... (E têm o sabor da última Coca-cola do deserto.)

E a vida se estabiliza outra vez com esperança sob a sombra do Deus que é fiel em todas as Suas palavras, e que vê as feridas em nossas almas como pequenos arranhões, a partir dos quais Ele produz preciosas pérolas.