quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Análise profunda

A Bíblia em um ano:
Deuteronômio 1-3


“Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me Tu dos que me são ocultos.”
Salmos 19.12

Não confiar na opinião que se tem de si próprio. Eis aí a sabedoria e a humildade do servo de Deus, em reconhecer não ser ele próprio capaz de julgar a si mesmo.

Muitas vezes pensamos estar vivendo uma vida em absoluta santidade, nos esquecendo que estamos em um processo que é a santificação, e nos esquecendo também que somos humanos e que um de nossos pés pode vir a falhar a qualquer momento.

Um filho de Deus, porém, não se limita à visão que ele mesmo tem a seu respeito, mas solicita de Deus uma análise profunda sobre sua vida, e permite-Lhe transformá-la para melhor, sempre!

Poucas orações são tão pequenas mas tão eficientes e necessárias quanto este pedido: “Expurga... tira de mim, Senhor, todos os pecados que estão em mim e que eu não conheço.”



"Elevo meu ser a Ti, Senhor, para que Tu faças a análise profunda com os olhos da santidade que tens. Procures em mim tudo o que Te desagrada e retires. Sei que minha visão sobre mim mesmo(a) não me permite enxergar erros e máculas que possivelmente estejam em meu interior. Expurges, pois, todo erro que me é oculto, e prepara-me com vestes de santidade para que eu possa apresentar-me resplandecente e santo(a) ao meu Amado no grande dia em que O verei face a face. Em nome de Jesus, amém."