quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Sobre as águas profundas

A Bíblia em um ano:
Números 33-36

“O Senhor Deus reina sobre as águas profundas; como Rei Ele governa para sempre.”
Salmos 29.10

Sempre que passo pela ponte sobre o Rio Corrente – Alvorada do Norte-GO –, observo como aquele trecho é obscuro e causa pavor em quem tem medo de água – como eu. (Gosto muito, mas tenho muito medo. Elas são muito traiçoeiras, e eu não tenho afinidade com coisas que deixam dúvidas e fazem correr riscos – principalmente risco de morte.)

Em dias normais, eu passei por lá e observei que aquele trecho parece não haver margem. Parece um buraco muito fundo cheio de águas traiçoeiras. Mas na época da cheia, então, as águas escuras daquele trecho debaixo da ponte ficam ainda mais barrentas, sujas, violentas e profundas. Se já é difícil banhar ali em condições normais do rio, fica impossível quando na cheia.

Mas isso é um problema para nós, seres humanos pequenos e frágeis, limitados e cheios de imperfeições. Águas profundas, sejam elas de um rio, de um mar ou da imensidão da nossa alma, sempre serão perigosas demais para nós. Porém, não para o Deus dos céus e da terra. Ele reina sobre as águas profundas, e o Seu governo é eterno.

Os deuses do mundo permanecem em lugares rasos, reinam sobre águas mansas e superficiais. Eles não sabem lidar com a obscuridade da alma humana, tanto que nenhum deles pode preencher o vazio dentro do homem nem curar as doenças que afetam o ser. Os deuses do mundo apegam-se a um único tema, como reencarnação ou arianismo, e induzem o homem a seguir com vistas apenas a isso, sem tratar (ou fingindo que tratam) a gama de complicações que envolvem o homem em toda a sua existência.

Eles (os deuses) lidam com o que é superficial, externo, aparente. Não com o profundo do ser, no âmago, intrínseco do ser, pois só o Deus verdadeiro consegue penetrar no íntimo do ser humano e conhecê-lo tão profundamente. Nem todos os deuses do mundo juntos poderiam abranger tão intimamente a alma humana como Deus, o Senhor, pode fazer.

Ele é o único que sabe lidar com nossas confusões, desfazer os embaraços e encantos da alma, equilibrar nossa existência, tratar com nossas insatisfações, amolecer a dureza da nossa personalidade, transformar nosso caráter. Ele é o único que tem condições de nos orientar em tempos difíceis e em tempos de paz. Porque Ele é o único Deus que reina soberanamente sobre as águas profundas da nossa vida tão complicada.

Foi Ele quem nos criou. Só Ele conhece cada um de nossos detalhes. Ele tem a planta original da Sua criação. Ele é, portanto, o único ser hábil e competente para lidar conosco da maneira correta e necessária.

Para nós parece impossível essa transformação, mas para Aquele tem poder sobre as tempestades que nos destroem e arrasam nossas construções, para Aquele tem poder de caminhar sobre as águas do mar cujas margens são suficientes para nos afogar, para Aquele tem poder de estremecer os mais altos montes da terra somente pela glória da Sua presença, lidar com as profundezas das nossas almas é algo descomplicado.

Basta Lhe darmos livre acesso, que Ele dominará sobre tudo o que nos aterroriza. Reinará também sobre nós e nos maravilhará com a sublimidade da Paz que em nenhum outro lugar ou pessoa do mundo inteiro podemos encontrar.