domingo, 4 de março de 2012

Na força do Senhor

A Bíblia em um ano:
Josué 13-16


"Então o Anjo do Senhor apareceu a Gideão e lhe disse: ‘O Senhor está com você, poderoso guerreiro’. [...] Com a força que você tem, vá libertar Israel das mãos de Midiã. Não sou Eu quem o está enviando?’ "
Juízes 6.12,14

Antes de mandar Seu servo realizar uma grande obra, o Anjo do Senhor declarou sobre ele: “O Senhor está com você, poderoso guerreiro!’. Deus jamais ousaria enviar alguém a lutar contra as hostes opressoras malignas sem, antes, lhe aparelhar com o Seu próprio Espírito, coma Sua própria força.

Só depois, Ele disse: “Com a força que você tem, vá libertar Israel...”. O Senhor sabia qual era a força que estava contida dentro de Gideão. Não era qualquer força. Não a força de um rei, de veículos de guerra, de autoridades governamentais. Não a força da própria inteligência, nem de deuses de quem muitos dizem poderosos e firmes.

Não. Deus sabia que os midianitas acabariam com a raça de Gideão e exterminaria Israel por completo, caso eles simplesmente saíssem a combater sem uma capacitação superior prévia. E como Deus não é irresponsável nem brinca em serviço, primeiro Ele garantiu Sua presença com Gideão, e depois ordenou àquele guerreiro que usasse essa força sobrenatural e imbatível para vencer o mal.

Interessante como tantas vezes o Senhor nos diz a mesma coisa – “Eu sou contigo!” – e nós insistimos em vencer o pecado, o mal, as lutas da vida, amparados apenas pela nossa própria força e conhecimento. Depender da direção do Eterno é a maneira precisa para não sermos vencidos.

Gideão duvidou da presença do Senhor diante de todas as angústias a que Israel estava sendo submetido: “ ‘Ah, Senhor,’, Gideão respondeu, ‘se o Senhor está conosco, por que aconteceu tudo isso? Onde estão todas as Suas maravilhas que os nossos pais nos contam quando dizem: ‘Não foi o Senhor que nos tirou do Egito?’ Mas agora o Senhor nos abandonou e nos entregou nas mãos de Midiã’.” (Juízes 6.13)

(Qualquer identificação com nossa maneira de lidarmos com as palavras do Senhor não é mera coincidência. É regra!)

Nós somos assim: diante de situações adversas, duvidamos da presença e do cuidado do Eterno. Nos confinamos em nossos pensamentos limitados, resultados de uma visão limitada, que nasce de uma fé limitada. E mesmo depois de ouvirmos o Pai dizer: “Eu sou contigo!”, ainda relutamos em aceitar os desafios e conquistas que – sabemos – essa presença traz.

O Senhor está conosco. Isso nos torna guerreiros poderosos. Nos traz a inteligência e a força que precisamos para vencer exércitos e transpor barreiras. A força da presença do Senhor em nós faz toda diferença em nossas perspectivas diante de qualquer situação, seja ela boa ou desagradável; seja ela pessoal ou relativa a uma missão a que o Pai da Vida tenha dos incumbido.

Ele hoje nos diz: “Com a força que você tem, vai...”. E tudo o que nós temos a fazer é, de fato, irmos, com a certeza que Ele já tem trezentos preparados para nos ajudar a intimidar e desbaratar exércitos poderosos de trinta e dois mil, que se tornam como brisas diante da força do Deus que está em nós.




Igual a um Menino
(Grupo Logos)

Eu vivo a vida, alegre e florida,
mas vivo a ferida e as ondas do mar.
E trago nos braços um sonho singelo,
a vida eterna que anelo por fé.

Eu trago no peito, guardada lá dentro,
a paz que do centro de mim
norteia meu corpo, dirige os meus passos,
transforma fracassos em glórias sem fim.

Pois Jesus está comigo!
Posso tê-lo junto a mim.
Sinto segurança, vivo de esperança
e quero seguir sempre assim!

Eu creio e canto, igual a um menino,
que, por pequenino, depende do Pai.
É assim que vou indo, às vezes caindo...
Mas sempre sentindo que alguém me sustém.

Desejo uma vida que exale o perfume
pra que lá do alto do cume do azul,
o Senhor receba meu culto, o meu sacrifício,
que é vivo em função, em função de adorar.

Pois Jesus está comigo!
Posso te-lo junto a mim.
Sinto segurança, vivo de esperança
e quero seguir sempre assim!