sexta-feira, 9 de março de 2012

Porque Ele vem!

A Bíblia em um ano:
Juízes 6-10

"Regozijem-se os céus e exulte a terra! Ressoe o mar e tudo o que nele existe! Regozijem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta, cantem diante do Senhor, porque Ele vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a Sua fidelidade."
Salmos 96.11-13


O meu amor ao Senhor não impede que eu tenha vontade de fazer justiça com minhas próprias mãos vez em quando. Esperar pela justiça do Senhor nem sempre é fácil. Aliás, na maioria das vezes, é um tempo bastante dolorido.

Dependendo da situação – como nos meus últimos dias – chego a pensar que houve certo exagero da parte do salmista ao incentivar todos a cantar e esperar por uma justiça sobre o mundo que nem ainda aconteceu.

Quem consegue ver o ímpio se dando bem na vida, crescendo rapidamente (quase sempre explorando o justo), e não sentir ira em seu coração? E quem consegue ver o mal se multiplicando e causando danos aos justos, e mesmo assim guardar sua fé?

Às vezes pensamos que a única resposta certa para isso é “Jesus Cristo”. Mas a Bíblia diz que “aquele que afirma que permanece Nele, deve andar como Ele andou” (1João 2.6).

Então, vamos trocar a resposta por outra – não tão óbvia, porém, tão certa quanto: “Apenas os heróis da Bíblia”. Mas a Bíblia também diz que eles eram homens imperfeitos como nós, sujeitos às mesmas fraquezas, falhas e paixões (Hebreus 11; Tiago 5.17; Isaías 6.5).

O Salmo 73 tem respostas claras para toda injustiça que é cometida no mundo. O importante é que nós, assim como Paulo, combatamos o bom combate, acabemos a corrida e preservemos a nossa fé! (2Timóteo 4.7)

Parece loucura! Mas tanto Paulo, como Jesus, como o autor do Salmo 96, conseguiram forças para ver o que seus olhos não viam e esperar por aquilo de que somente ouviu falar. Essa é a fé de que trata Hebreus 11.1: “a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.”

Essa fé é a que toca o coração de Deus, e esse toque é refletido no mover das Suas mãos, as quais transpõem montanhas e exercem justiça. Justiça com a qual Ele julga o mundo e prova a Sua fidelidade.

Meditando nas Escrituras, constantemente recebemos lembretes de quem Deus é e quão grande é a Sua fidelidade para os justos, para os que permanecem nEle. Ela (a Bíblia) é como uma secretária eletrônica inteligente, que nos conta o tempo todo sobre exemplos de pessoas que creram e esperaram nas promessas divinas e alcançaram uma resposta. E mesmo aqueles que não alcançaram, não obtiveram resposta aqui, mas foram para a eternidade com Deus – a maior prova de que a justiça do Pai excede tudo o que vemos ou podemos imaginar acerca do bem que homem seja capaz de fazer.

Ainda que pareça atrasado, o Senhor sempre chega no momento certo e realiza grandes feitos, dignos de serem contados de geração em geração. Ele faz Sua justiça e exerce fidelidade à Sua Palavra e aos Seus justos.

Os salmistas nos contaram vários desses feitos através das Escrituras e nos instruíram a esperar no Senhor e pela Sua justiça, como eles esperaram e viram a glória de Deus.

Ora, se nós lemos que eles conseguiram esperar e viver a justiça do Eterno Deus, é porque isso é possível. E se eles conseguiram, é possível para nós também.