terça-feira, 3 de abril de 2012

Que a Paz de Deus reine!

A Bíblia em um ano:
1Reis 10-14

By Elaine Cândida, com imagens do Google.


“Sigamos, pois, as coisas que servem para a Paz e para a edificação de uns para com os outros.”
Romanos 14.19



Era uma criança sorrindo para os relâmpagos que despencavam do céu, um após outro, enquanto sua mãe lhe arrastava pelo braço, a passos largos e ligeiros, procurando um abrigo onde pudessem esconder-se dos pingos fortes da chuva que começava.

A pergunta que insiste foi inevitável:

__ Por que você está sorrindo para os relâmpagos, filha?

E a resposta não poderia ser mais adorável:

__ É que Deus não para de tirar fotos de mim!

Quando Jesus disse: “Deixo-lhes a Paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá....” (João 14.27), Ele sabia que essa Paz vem de Deus excedendo todo entendimento e que guardaria nossos corações e os nossos sentimentos Nele mesmo (Filipenses 4.7). Por isso, ela (a Paz de Deus em nós) venceria qualquer circunstância da vida, fosse esta relacionada com nossa família, com outras pessoas, com Deus ou com nós mesmos. E Jesus nos ofereceu essa Paz – a Sua Paz – porque Ele sabia que somente ela poderia nos ajudar a ser aquilo que Ele nos chamou e separou para sermos: Sua imagem e semelhança, regenerada em Deus (1João 2.6; João 3.3; Efésios 5.8; 1Pedro 2.9-12; Gálatas 2.20; Colossenses 3.1-3).

A Paz de Deus em mim para que eu possa lidar bem comigo mesmo, trazer Jesus à minha família, semear luz e ajuntar (não separar) no mundo, e principalmente, para que eu possa caminhar em comunhão e alegria com meu Deus. Esses quatro assuntos são pilares para a vida de um cristão e carecem – em nossos dias – serem incluídos na pauta das nossas discussões sobre uma vida com Deus, pois eles (os temas em discussão) se enlaçam e resplendem uma única palavra: SANTIDADE. Sem esta, ninguém verá o Senhor. (Hebreus 12.14)

Então, será que em tempos de extremo individualismo, apego material e imediatismo, é mesmo possível ainda encontrarmos a Paz a cada instante – mesmo em momentos de adversidade –, e refletirmos Paz em todas nossas atitudes, independente de que alguém o faça conosco?

A Bíblia diz que sim e nos mostra o caminho. Ela diz que “Ele [o Senhor] é a nossa Paz” (Efésios 2.14). Nessa condição, podemos então seguir o conselho do apóstolo Paulo, que expressamente diz: “Sigamos, pois, as coisas que servem para a Paz e para a edificação de uns para com os outros” (Romanos 14.19).

Ansiamos que o Senhor nos ajude a encontrá-Lo em nós e a nos entregarmos mais para Ele, de forma que a nossa fé para com Deus se aprofunde em intimidade e deixe de ser apenas uma doutrina, para se tornar um relacionamento. Só assim será possível para nós sorrirmos aos relâmpagos que se precipitam do céu em direção às nossas vidas a todo instante. Porque mesmo quando as nuvens estiverem mais carregadas e escuras, e ser santo parecer uma tarefa difícil demais, a Paz de Deus nos permitirá enxergarmos do céu tenebroso o Senhor nos enviando águas límpidas e fecundas.