domingo, 20 de maio de 2012

Olhar para o alto


A Bíblia em um ano:
Jó 15-20


Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar. Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim. Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança: Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade! Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a minha esperança.
Lamentações 3.19-24

Ninguém está isento de sofrer ou de se frustrar na vida. Todos nós somos seres humanos e temos sentimentos. Temos apego às coisas e pessoas, temos sentimentos especiais e sensações gostosas, que quando contrariados causam-nos grandes conflitos.

Contudo, se nós vivermos dia após dia cultivando o lamento por aquilo que perdemos, não daremos lugar ao Espírito Santo para nos lembrar aquilo que ganhamos com Jesus.

O profeta Jeremias nos orienta, pelo seu exemplo,  como podemos superar as angústias, os lamentos, as perdas e frustrações. Ele olha para o alto e contempla as misericórdias do Senhor. Vê que elas não se esgotam, mas se renovam a cada manhã pelo amor do Senhor, e pela Sua infinita fidelidade são derramadas sobre nós a cada manhã.

É dessa certeza que renasce a esperança. E das forças quase minguadas o profeta faz uma escolha, talvez a mais difícil da sua vida: continuar crendo e adorando no Deus invisível porém, real, com Quem nos relacionamentos unicamente pela fé. (1Timóteo 1.17; Hebreus 11.6)

Se colocarmos um hino que gostamos muito hoje, ou lermos alguns capítulos da Bíblia, certamente nossa atenção se voltará outra vez para o Senhor. Mas, seja o que for, façamos isso mediante intensa e sincera oração.

E das poucas forças que há em nós, o Eterno e Poderoso Deus suscitará vida, viva esperança de quem vive um elo perfeito com Deus e Nele deposita todos os seus anseios.