domingo, 24 de junho de 2012

O caminho do progresso

A Bíblia em um ano:
Salmos 88-91

“Confessei-Te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e Tu perdoaste a maldade do meu pecado.”
Salmos 32.5



Há uma frase do Pastor Leandro Tarrataca (BBN Rádio) que diz que “o começo de nosso progresso é reconhecer nossa própria maldade interior, reconhecer que somos pecadores e carecemos da graça do Pai.”

Mas... como é difícil encarar os fatos de frente: que nós somos pecadores natos!

E esse excesso de orgulho próprio e de auto-suficiência é que tem mantido tantas pessoas afastadas de um relacionamento de intimidade com Deus, numa vida frustrada e cheia de impasses quase impossíveis de serem resolvidos. “Quase” porque poderiam certamente encontrar uma solução em Cristo, mas estão longe disso, uma vez que têm apenas homens empenhando suas próprias forças e se desgastando por completo para resolvê-los.

Muitas vezes é necessário que nós paremos de encobrir nossos erros e os assumamos diante de Deus, na certeza que Ele é misericordioso e nos perdoará, e nos dará uma nova oportunidade para recomeçarmos, mas dessa vez com Ele no comando. Uma acareação com Deus é bastante dolorida e humilhante, mas o resultado dela é uma vida espiritual sadia e uma comunhão sincera com o nosso Senhor.

Há quem utilize seu tempo em oração para confessar e suspirar pelos erros dos outros. Davi nos ensina que ele se dedicou a confessar suas próprias transgressões ao Pai. Não esperou que ninguém o fizesse. Nem escondeu o que Deus já sabia antes mesmo que acontecesse. E nos deixou esse exemplo de uma situação na qual o frágil e impotente ser humano se revela exatamente como é ao seu Criador.

O resultado dessa entrega e confissão? Um relacionamento íntimo e sincero com a única pessoa capaz de compreender a raiz de nossas culpas e de nos ajudar a nos limpar de cada uma delas.

Nem sempre é fácil, mas é sempre poderoso.