sexta-feira, 8 de junho de 2012

O que Deus espera ouvir de todos nós


A Bíblia em um ano:
Salmos 43-45


 
"Então disseram ao rei: ‘Daniel, um dos exilados de Judá, não te dá ouvidos, ó rei, nem ao decreto que assinaste. Ele continua orando três vezes por dia.’ Quando o rei ouviu isso, ficou muito contrariado e decidiu salvar Daniel. Até o pôr-do-sol, fez o possível para livrá-lo. Mas os homens lhe disseram: ‘Lembra-te, ó rei, de que, segundo a lei dos medos e dos persas, nenhum decreto ou edito do rei pode ser modificado’. Então o rei deu ordens, e eles trouxeram Daniel e o jogaram na cova dos leões. O rei, porém, disse a Daniel: ‘Que o se Deus, a quem você serve continuamente, o livre!’ "
Daniel 6.13-16

Dario ficou muito contrariado porque pensava ser o dono da situação e não era. Queria ajudar Deus e não podia. E nós, muitas vezes, somos Dario, pensando que as rédeas das nossas vidas estarão sempre firmes em nossas mãos.

Mas, Deus não precisa de ajuda de ninguém, não é? E nós só percebemos isso quando todas as nossas forças já se esgotaram, quando todas as nossas tentativas falharam, quando finalmente caímos na real e vemos que só o Senhor é quem pode, quem sabe, quem vê, de fato, todas as coisas.

Se crêssemos em Deus como Ele nos convida há tanto tempo, e se e verdadeiramente O colocássemos em primeiro plano em nossas vidas, certamente evitaríamos tantos desgastes, tantas frustrações, tantas dores. Nossa restauração viria mais cedo. Nossos anseios seriam mais rapidamente resolvidos. Nossa proximidade do Senhor seria cada vez mais curta, e nada mais faria minguar nossa esperança outra vez.

Como não fazemos assim, comumente o Senhor permite que durmamos pelo menos uma noite com leões e, então, prova que só Ele é por nós e pode em nosso favor.

Daniel sabia disso. Ele já havia testemunhado o poder e a fidelidade do Senhor quando seus três amigos – Hananias, Misael e Azarias (Sadraque, Mesaque e Abede-Nego) – foram lançados dentro de uma fornalha, por amarem mais ao Senhor do que qualquer posição ou reconhecimento, e não se dobraram diante da estátua de ouro do rei (Daniel 3). Quando soube do edito do rei, Daniel “foi para casa, para o seu quarto, [...] e ali fez o que costumava fazer: três vezes por dia ele se ajoelhava e orava, agradecendo ao seu Deus” (Daniel 6.10). Quem precisava mesmo saber que só Deus é o Grande Rei e que é Senhor de tudo e de todos era o rei Dario.

Pregam muito sobre nos jogarem em covas de leões, como se estivéssemos na posição de Daniel. Pode ser. Mas pelas nossas atitudes, na maioria das vezes, somos Darios e precisamos tomar consciência que Deus é exatamente quem Ele diz ser: o Senhor de toda Glória e Rei absoluto sobre nossas vidas também.

O rei Dario não acreditou que Deus pudesse salvar Daniel dos leões: “...Até o pôr-do-sol, fez o possível para livrá-lo...”. Até que, enfim, sem nenhuma possibilidade mais, Dario disse – ainda que com notável desconfiança – o que Deus espera ouvir de todos nós: Que Ele mesmo nos livre.