segunda-feira, 16 de julho de 2012

Convite de casamento


A Bíblia em um ano:
Provérbios 12-15


By Elaine Cândida.


“Eu Me casarei com você para sempre; Eu Me casarei com você com justiça e retidão, com amor e compaixão. Eu Meu casarei com você com fidelidade, e você conhecerá o Senhor.”
Oséias 2.19-20


Casamento. É com esses padrões que o Senhor quer ter um relacionamento conosco.

Você já viu um casal recém casado? Que linda paixão! Que atenção e cuidado um presta ao outro, mesmo nas pequenas coisas. Um tem necessidade de estar com o outro, e essa presença se converte em alegria que se reflete na expressão de cada gesto e nos suspiros sorridentes.

Mas com o tempo, muitos casais caem na rotina, se desgastam pelos atritos que se dão ao longo do tempo. Outros valores tendem a ocupar mais e mais os corações, e a paixão pouco a pouco cede lugar à obrigação.

Exagero? Não. Muitos casais se separam por isso. Mas mesmo assim é possível recomeçar.

Uma utopia? Também não. Muitos casais se aventuram a recomeçar, aprendem a ceder e a se doarem mais, e finalmente entram pelas portas da felicidade.

Assim como um casamento esgotado em si mesmo é uma maneira cruel de se conviver, um casamento esgotado com Deus é uma maneira vazia de viver. Contudo, como Deus sabe que nós não podemos, de fato, viver sem Ele – nós é que constantemente nos esquecemos disso – Ele nos chama a um novo compromisso, nos convida para (mais) um recomeço, como fez com a nação israelita: “Agora vou atraí-la; vou levá-la para o deserto e falar-lhe com carinho. Ali devolverei a ela as suas vinhas e farei do vale de Acor uma porta de esperança. Ali ela Me responderá como nos dias de sua infância, como no dia em que saiu do Egito. Naquele dia, declara o Senhor, você Me chamará ‘meu marido’, não me chamará mais ‘meu senhor'. Tirarei dos seus lábios os nomes dos baalins; seus nomes não serão mais invocados.” (Oséias 2.14-17)

Mas para isso, o Eterno nos leva a um deserto.

Isso mesmo que você leu: um de-ser-to. Não, o Senhor não nos traz um ramalhete e Se ajoelha diante de nós fazendo declarações de amor, não. Na verdade, Ele já fez isso, lá na cruz, quando expôs todo o seu amor num imenso buquê de misericórdia, e o fez de braços abertos sobre um monte, diante do mundo inteiro.

Muita gente costuma dar opiniões em problemas de marido e mulher, sabe como é? E no caso do povo de Deus, não só gente, mas também circunstâncias, coisas, pecadinhos e pecadões, paixões, valores, e otras cositas mas. Tudo isso interfere no nosso relacionamento com o Senhor.

Então, Ele nos leva para o deserto. Lá onde ninguém nem nada pode meter o bedelho entre nós. Lá, onde somente nós e Ele estamos, é mais fácil darmos a devida e necessária atenção às causas que nos afastam de Deus, nos ameaçam e até destroem nosso relacionamento com o Senhor.

Portanto, analise muito bem a sua vida e dê a resposta certa. Se você está num deserto hoje, pode ser Deus te fazendo um (novo) convite de casamento.