domingo, 1 de julho de 2012

O lugar certo


A Bíblia em um ano:
Salmos 107-110

By Elaine Cândida, com imagens do Google.

“Mostra a maravilha do Teu amor, Tu, que com a Tua mão direita salvas os que em Ti buscam proteção contra aqueles que os ameaçam. Protege-me como à menina dos Teus olhos; esconde-me à sombra das Tuas asas, dos ímpios que me atacam com violência, dos inimigos mortais que me cercam.”
Salmos 17.7-9

Sempre que nós precisamos de ajuda, nós buscamos por alguém maior, mais forte.

Pessoas querem fazer caminhada com segurança e levam seus cães ou vão em duplas ou grupos. Pessoas que estão sendo lesadas de alguma forma, buscam auxílio nos tribunais. Pessoas sem dinheiro comumente recorrem às instituições que podem lhe emprestar algum. Pessoas que sofrem ameaças procuram pela polícia. Pessoas doentes procuram por médicos. Pessoas leigas procuram por professores. De sorte que sempre que nós precisamos de algum socorro, o mais forte, o mais capacitado, aquele (ou aquela) que é superior sempre será alvo da nossa busca.

Mas quando se tratam de coisas impossíveis de serem resolvidas pelas autoridades e pelos profissionais humanos, principalmente no tocante às coisas espirituais, nós mesmos tentamos resolver. Curioso, não? Nós damos o que é mais fácil – o material – para os homens resolverem por nós, e ficamos com o mais difícil, o espiritual.

Muitos podem dizer agora: “Não, Elaine. Você está enganada! Eu entrego tudo a Jesus. Ele resolve tudo por mim.

Será mesmo?

Por que será, então, que olhamos tantas vezes as nossas correspondências (físicas e eletrônicas) na esperança de encontrarmos algo que sirva-nos como resposta? Por que será que nossas unhas ainda são vítimas da nossa cruel tirania de roê-las quando a ansiedade nos toma? Por que será que nossos sonos encurtam e a perda de sono se torna rotina quando temos problemas sérios a resolver? Por que será que muitos de nós ainda precisam de calmantes e antedepressivos? Por que será que pedimos tanto por nós mesmos em nossas orações e deixamos de pedir por aqueles que são mais necessitados que nós em tudo? Ora, se já deixamos tudo por conta de Jesus, obviamente não temos mais com que nos preocupar, não?

Não. Não é bem assim.

Nossas palavras cantam e proclamam coisas do tipo: “Tudo entrego a Ti! Dependo de Ti! Confio em Ti! Descanso em Ti!...”, mas nosso comportamento está longe disso. Nossos pensamentos identificam o caminho da dependência de Deus, mas nossos sentimentos raramente nos conduzem por lá.

Medo, fraquezas, frustrações, preocupações, dores, e tudo mais que possa ser relacionado ao caráter, à personalidade, ao espiritual, comumente assenhoreiam-se de nós e não nos permitem ver quem realmente tem poder para nos ajudar em momentos tão difíceis.

E tamanha é a misericórdia do Senhor, que Ele não disse algo como: “Quando tudo parecer impossível, chame a Mim e  Eu virei te ajudar”. Ao contrário. O Senhor nos convida a entregar-Lhe todas as nossas causas, sejam elas grandes ou pequenas: “Humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que Ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre Ele toda [toda, toda, toda...] a sua ansiedade, porque Ele tem cuidado de vocês.” (1Pedro 5.6-7)

Nada precisa ficar de fora. O Senhor é capaz de cuidar de tudo para nós. Mas nós precisamos confiar de verdade nisso e buscar a Sua ajuda. Precisamos entregar em Suas mãos misericordiosas e bondosas todas as questões das nossas vidas, sejam elas fáceis ou difíceis de serem resolvidas. “Assim, aproximemo-nos do Trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.” (Hebreus 4.16)

Hoje, nós podemos nos esconder na segurança da presença de Deus. Podemos confiar no Seu amor e poder que já mostraram, pela morte de Jesus na cruz do calvário, que o Senhor está disposto a fazer qualquer coisa que for preciso para nos dar a melhor solução. Ele – e somente Ele – é o lugar certo de onde as respostas e providências que precisamos ter sempre virão.


"Quantas portas se abrem quando procuro uma resposta, mas nenhuma delas pode saciar a minha alma, Senhor! Nenhuma delas pode me guardar e proteger, fazer justiça ou abençoar. Nenhuma! Só o Senhor é o lugar certo onde encontro prazer, respostas e providências. Mas, Pai, nem sempre consigo ver assim. Perdoa-me pela incredulidade e fraquezas que muitas vezes me arrebatam. E multiplique em mim a esperança em Ti, a qual também me fará vencer tudo aqui e chegar ao Lar eterno, onde finalmente poderei descansar de todas essas aflições. É no nome de Cristo Jesus que faço essa oração. Amém."