sábado, 11 de agosto de 2012

Desprezo e Rejeição


A Bíblia em um ano:
Isaías 45-49

Imagem: Google.


“Quando chegaram ao lugar chamado Caveira, ali O crucificaram com os criminosos, um à sua direita e o outro à Sua esquerda. Jesus disse: "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo". Então eles dividiram as roupas Dele, tirando sortes. O povo ficou observando, e as autoridades O ridicularizavam. "Salvou os outros", diziam; "salve-Se a Si mesmo, se é o Cristo de Deus, o Escolhido". Os soldados, aproximando-se, também zombavam Dele. Oferecendo-Lhe vinagre, diziam: "Se Você é o rei dos judeus, salve-Se a Si mesmo". Havia uma inscrição acima Dele, que dizia: ESTE É O REI DOS JUDEUS. Um dos criminosos que ali estavam dependurados lançava-Lhe insultos: "Você não é o Cristo? Salve-Se a Si mesmo e a nós!"
Lucas 23.33-39


Eu queria ter palavras mais apropriadas e discursos mais bem elaborados para escrever (mais) um texto sobre como superar os traumas que o desprezo deixa, quando nos vitima pelos mais diversos motivos. Queria encontrar um jeito mais fácil de ajudar quem precisa vencer o ímpeto de odiar alguém que lhe tenha tratado com desdém e com rejeição…

Nossa oração é conseguir manter-nos equilibrados diante de situações assim, não é? Nem nos deixar abater e nem nos permitir bater... Nem nos deixar oprimir e nem investir contra comportamentos que nos afetam em todos os âmbitos da vida, desrespeitando nosso valor primeiro que é o ser uma pessoa, que é ser um humano criado à imagem e semelhança de Deus.

De quem mais amamos e de quem nem mesmo conhecemos, quando o desprezo e a rejeição vêm, nossa vontade é unicamente desaparecermos da face da terra, e como o Pequeno Príncipe,  encontrarmos um planeta pequeno com apenas uma rosa, um vulcão e alguns baobás (para que a vida não se torne monótona), onde possamos habitar sozinhos.

Penso que Cristo ame tanto ouvir nossos lamentos e desabafos, frustrações e sentimentos, precisamente porque Ele tenha passado tudo o que nós passamos aqui. Sentiu na Sua pele o que é receber escárnio, ser desprezado, diminuído, difamado, excluído, rejeitado, não só com olhares, mas também com palavras e com ações.

Sentiu e ainda sente. Pessoas altivas, autossuficientes, elas não olham para Jesus como quem precisa Dele. Ao contrário, Lhe desprezam e excluem o tempo todo. Não pedem Sua opinião, não buscam Sua ajuda, não solicitam uma direção Dele, tampouco requerem Sua permissão para fazerem alguma coisa. Embora Deus as ame de tal maneira e as mantenha vivas, elas fazem pouco caso do Senhor, tanto da Sua pessoa quanto dos Seus sentimentos e das Suas obras. Elas O tratam como tratam qualquer um de nós.

Mas se você – assim como eu – pensa não ser melhor que ninguém e que em todo tempo é totalmente dependente do Senhor, e se você – assim como eu – ama ao Senhor Jesus de todo coração, certamente você não trata ninguém com desprezo nem se permite vencer pelo desprezo que recebe, à exemplo do próprio Cristo.

Ele mostrou pela Sua postura de amar e perdoar mesmo quem Lhe rebaixou e desacreditou completamente, como vencer esse mal que nos humilha e tenta destruir. Ele deixou que Deus Se encarregue da Sua justiça (Filpenses 2.6-11; Isaías 53.4-12). Ele foi até o fim com a Sua missão. E Ele deixou-nos Seu triunfante exemplo para que nós saibamos o que fazer e por onde passar para alcançarmos a glória também.

Como disse, eu queria fazer coisas melhores para ajudar o desprezado a encontrar sua paz mais rapidamente, mas tudo o que sei é o que também tenho experimentado: que o caminho do perdão, amor e determinação já foi aberto por Cristo, e agora, tudo o que temos de fazer é andarmos por ele.