quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A resposta certa


A Bíblia em um ano:
Daniel 4-6


By Elaine Cândida, com imagens do Google.

"Que resposta se dará aos emissários daquela nação [Assíria]? Esta: ‘O Senhor estabeleceu Sião, e nela encontrarão refúgio os aflitos do Seu povo’."
Isaías 14.32


Deus não é impulsivo. Ele é muito racional e paciente. Ele sempre age com propósitos e com enorme cautela. E Ele não anda por aí dando respostas “à torto e à direito”, como nós muitas vezes tentamos fazer – tanto pelos nossos próprios interesses, quanto usando o nome do próprio Deus para sustentar nossos equívocos – para tampar os buracos que deixamos para trás.

Quando o mundo perguntava ao povo de Deus “Onde está o seu Deus?” (Salmos 42.10), o que parecia omissão do Senhor, infidelidade, descaso de Deus para com Seu povo, na verdade, era a Sua preparação para dar ao mundo uma resposta precisa. Talvez, as aflições daquele momento não permitissem ao povo escolhido do Senhor responder ao mundo de forma concisa e imediata.

Mas que importa? O mundo não precisa das nossas respostas. Nós é que precisamos de uma resposta, e o salmista bem soube responder a si mesmo: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.” (Salmos 42.11)

Basta saber isso. Basta esperar em Deus e saber que os Seus planos sempre superam os nossos (Isaías 55.8-9), e se nunca podem ser frustrados (Jó 42.2) porque Ele não age como nós, não Se limita às nossas perspectivas, não Se prende aos nossos anseios. Ele tem um tempo próprio e um estilo próprio de agir. Ele não precisa dos nossos recursos e ainda menos espera a nossa ajuda para fazer alguma coisa por nós.

Deus não apresenta qualquer coisa para o mundo para simplesmente dar-lhe uma satisfação. Primeiro, porque Deus, o Soberano Senhor dos céus e da terra, realmente não deve satisfação a ninguém (Isaías 40.13-14). Segundo, porque Deus é perfeito, e todas as obras das Suas mãos são igualmente impressionantes e perfeitas.

Portanto, que importa se hoje o mundo nos vê em circunstâncias que ele não aprova e pergunta-nos (ora com ironia, ora com pena, ora com desdém): “Onde está o seu Deus?

Que importa?

O mundo não precisa das nossas respostas. Precisa das respostas de Deus. E quando o Senhor der a Sua resposta, não será com palavras, mas com uma grande obra. Será uma obra santa, perfeita, vitoriosa, acabada com primor e grande êxito.

Nossas próprias vidas restauradas e benditas no Senhor serão a resposta de Deus a um mundo que precisa ver mais de perto a Sua glória.