sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Nada a oferecer, tudo a entregar!


A Bíblia em um ano:
Ezequiel 12-14


"Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’."
Atos 20.35

Foto: Kim Anderson. Disponível no Google.
Você já percebeu como seus problemas parecem atrair pessoas que passam pela mesma situação, em busca de soluções que você, quase sempre, não tem nem para você mesmo?

E você já percebeu como sabemos lidar com os problemas dos outros e não com os nossos, em situações assim?

Tudo acontece quase que automaticamente: Rapidamente identificamos a necessidade e sugerimos a solução. Indicamos Jesus, pregamos sobre ter fé, estimulamos a determinação, apontamos para o Lugar de onde vem a nossa força, orientamos sobre como podemos chegar lá e, às vezes, até caminhamos alguns metros com aquelas pessoas, enquanto elas se firmam. Depois, de longe, vemos cada uma delas continuando a caminhada com êxito, até que sumam no horizonte, e nós simplesmente paramos, cabisbaixos, ali mesmo, esperando chegar a nossa vez.

Não devíamos prosseguir nós também? Não devíamos ousar mais e pôr em prática aquilo que ensinamos aos outros – aquilo que já sabemos? Por que será que nossos problemas sempre parece ser maiores que os problemas do outro? Parece que para o outro sempre há uma solução, mas para nós somente uma espera infindável.

Na verdade, nós já sabemos mesmo como proceder. O Espírito Santo nos dá toda a direção e nos fortalece quando em nossas decisões, mas nós é que insistimos em vivermos como uns pobres coitadinhos, que sempre dão tudo o que têm e nada (ou muito pouco) recebem; que do mesmo lugar sempre vêem todos chegando, passando, indo e progredindo.

Oh, espere! Temos uma verdade quase imperceptível aqui, mas não pode deixar de ser revelada. Se todos estão chegando, é porque eles estavam lá atrás. Nós chegamos primeiro e os recebemos. Fomos trazidos mais à frente pelo Senhor. Ele nos aparelhou e ajudou a chegarmos onde estamos para que pudéssemos esperar pelos que estão vindo após.

Uau!... Estupefato e agradecido, veja como Deus tem adiantado nossas vidas e nós nem percebemos. Contemple com deliciosa enlevação aonde Ele nos leva enquanto estamos servindo e amando aqueles que passam por nós.

Ao longo desses contornos tão imprecisos – esses encontros com quem busca nossa ajuda quando nós parecemos ser os mais necessitados de todos –, mesmo quando parece que não temos nada a oferecer ao necessitado e aflito que chega, Deus não só permite que ele seja abençoado através das nossas vidas, mas também nos enriquece e nos faz progredir, melhorar, e sempre avançar um pouco mais.

E assim, agraciados pela divina sabedoria e bondade que nos fazem progredir mesmo quando e onde não vemos, as experiências que acumulamos por toda a extensão da nossa existência, vão calçando estradas inteiras por onde muitas pessoas podem andar com segurança.