quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Anjos ao nosso redor...



A Bíblia em um ano:
Mateus 12-16




“Se você fizer do Altíssimo o seu refúgio, nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará à sua tenda. Porque a Seus anjos Ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos; com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra.”
Salmos 91.9-12


Essa nossa maneira ora infantil, ora exagerada de espiritualizarmos tudo, muitas vezes nos faz perder dádivas benditas que o Senhor nos envia a cada dia.

Anjos, por exemplo, nem sempre vêm ao nosso encontro com vestido branco, duas grandes asas e auréola. Às vezes, Deus envia anjos do céu, que nós não podemos ver com nossos olhos físicos. Seres espirituais, para nos proteger e livrar. Mas às vezes, eles vêm de tênis, calça jeans, camiseta, celular no bolso e um sorriso no rosto, ao nosso encontro. São pessoas, simplesmente. Gente que, às vezes cônscia, outras vezes incônscia, está sendo enviada por Deus para nos abençoar, orientar e alegrar.

“Anjos” não se aplica apenas a seres celestes. Pode ser também gente de bom coração. Espíritos celestes já não falam em voz audível conosco. Não aconselham. Não contribuem. Não seguram em nossas mãos para nos consolar. Não pagam um preço em orações e jejuns pelas nossas vidas. Não abraçam nem transmitem calor humano. Gente, sim.

E é por isso que Deus usa pessoas para abençoar outras pessoas. Mas nem sempre nós percebemos isso, não é? Nem sempre damos o devido valor às pessoas que Deus coloca em nosso caminho. Nem sempre atentamos para o fato de que podemos aprender com elas, crescer com elas, ouvirmos e vermos Deus através delas.

Não tratamos aqui de anjos encarnados. Falamos de gente mesmo, de carne e osso. Gente que tem um pouco mais de intimidade com Deus e, por isso, é sensível à voz Daquele que sabe o que é melhor para nós. Gente que aparece quando mais precisamos e quando menos esperamos, muitas vezes sem sabermos de onde vem ou para onde vai, mas que passa deixando um rastro de ensinamento, de sabedoria, de encorajamento, de admoestação.

Gente que passa deixando um aroma agradável de Cristo, um favor que estima, uma presença que acalma, que alegra. Gente cujas palavras trazem-nos um ânimo novo, uma nova esperança, uma visão nova. Gente que nos faz bem!

Gente que nos ajuda a ver o que está à nossa frente, e que nossos olhos sonolentos já não estão conseguindo enxergar. Anjos que nos ajudam a ouvir a voz divina ecoando em favor da vida, mas que nossos ouvidos espirituais já bastante inflamados pelo som estrondoso das batalhas não conseguem mais escutar.

Gente que faz o sol nascer dentro de nós. Que põe estrelas nas nossas noites tristes. Gente usada por Deus. Pessoas da terra que trazem o Céu para nós.

Creio que Deus as envia como anjos escolhidos a dedo. Vêm trazer boas novas. Vêm exortar-nos com rigidez e com sincero amor ao mesmo tempo, a fim de nos fazer crescer, não de desmotivar. Vêm nos ouvir sem julgar, nos entender sem condenar, e nos encaminhar. Vêm nos ajudar a suportar momentos difíceis. Vêm segurar em nossas mãos trêmulas e frias. Vêm recostar nossas cabeças confusas contra seu peito e afagar-nos com terno amor enquanto nos permitem molhar suas roupas com nossas lágrimas.

Vêm assim, sem placa de Igreja, sem religiosidade, como servos e não como senhores. Vêm às vezes, até sem querer, mas vêm cumprir uma grande missão que, muitas vezes, nem elas mesmas sabem que o fazem ou que tamanho tem tal obra. Essas pessoas deviam saber da importância que elas têm para nossas vidas!

Por isso Jesus nos manda amar tanto ao próximo como a nós mesmos (Lucas 10.27) e faz disso o segundo maior de todos os Seus mandamentos pra nós. Não é só porque o próximo é digno de compaixão como nós, ou porque ele é um ser tão amado por Deus quanto nós. Mas porque ele pode ser realmente um escolhido de Deus para interferir de forma positiva em nossas vidas.

Se nós simplesmente desprezarmos nosso próximo, além de estarmos diminuindo o valor de uma obra prima do Senhor, também podemos estar desprezando um santo de Deus, alguém que Ele separou especialmente para cruzar nosso caminho naquele dia e trazer algo de bom, ainda que não possamos ver. O escritor aos hebreus também reforçou esse conceito quando nos advertiu: “Seja constante o amor fraternal. Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber, alguns acolheram anjos.” (Hebreus 13.1-2)

Anjos, seres espirituais que habitam no Céu – como o dicionário define – não podem ficar na terra encarnados por muito tempo, porque não são daqui. A Bíblia, no Antigo Testamento, conta algumas histórias de anjos encarnados lidando diretamente com seres humanos e, depois, retornando à sua dimensão natural – o Céu. Eles não permaneceram para sempre na terra.

Mas seres humanos, que têm tanto uma parte física na sua essência, quanto uma parte espiritual, tanto pode permanecer aqui na terra – enquanto matéria – como pode viver no Céu eternamente – enquanto espírito. E por isso têm condições de lidar diretamente com Deus e com outros seres humanos ao mesmo tempo, durante toda a sua vida aqui.

Tão importante saber disso!

Pode ser que agora, aprendamos a perceber mais o Senhor nas vidas de muitas pessoas que cruzam nossos caminhos para nos ajudarem a permanecermos de pé nessa caminhada rumo à nossa morada eterna.

Pode ser que neste momento não consigamos ver um anjo com asas gigantes e uma enorme espada flamejante em riste, fazendo cara feia para o diabo, a fim de nos proteger. É óbvio que muitos deles devem estar precisamente assim agora, ao nosso redor, enquanto outros literalmente batalham por nós nas regiões celestes (Efésios 6.10-12). Mas é bem possível também que um anjo a nos proteger nesse momento seja aquela pessoa que está intercedendo intensamente por nós diante dos pés do Senhor. O anjo a nos ajudar a desviar das pedras do caminho pode bem ser alguém que carinhosa e humildemente nos traz bons conselhos, palavras sobre a Verdade, mensagens boas, saudáveis, espirituais, com o intuito de nos instruir e encaminhar pelas vias do bem e da felicidade com Deus.

Portanto, não percamos mais oportunidades de crescermos, esperando somente pelo sobrenatural para ver Deus cuidando de nós, quando Ele anda Se manifestando pessoalmente na terra através das vidas que Ele mesmo escolheu para atravessar nossos caminhos e nos abençoar grandemente.

Fiquemos atentos. Sejamos sensíveis. Pode haver um desses anjos bem ao nosso lado, falando conosco nesse momento.