domingo, 14 de outubro de 2012

Nossos corações partidos...


A Bíblia em um ano:
Mateus 1-5


“ [...] Então você saberá que Eu sou o Senhor; aqueles que esperam em Mim não ficarão decepcionados.”
Isaías 49.23


Imagem: Google.
Há uma frase de Sidney Sheldon, numa reflexão que circula a internet, que me chama muito a atenção. Num pensamento longo que começa dizendo “Depois de algum tempo...”, o escritor discorre sobre verdades que aprendemos ao longo da vida, pelas experiências, e uma delas é que “você [...] aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o concerte.

Não sei se Sheldon já leu a Bíblia alguma vez (creio que sim), mas sei que, se eu pudesse resumir um dos maiores princípios bíblicos para uma vida cristã – que é passar por cima do próprio orgulho e recomeçar sempre – eu certamente usaria essa frase: “Depois de algum tempo, você [...] aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o concerte.”

Nosso orgulho, ainda que inconscientemente alimentado, muitas vezes nos aprisiona em nossas tristezas, em nossas dores e mágoas, indispostos de tentarmos mais uma vez, pelo receio de sofrermos de novo. Nós nos trancamos nas lembranças das nossas frustrações, nos fechamos dentro de nós mesmos, tentando curar feridas que só o tempo – manobrado pelas mãos do Senhor do tempo – poderá curar.

A verdade é que o tempo prossegue, e nos chama a todo instante a prosseguirmos com ele. Só que nós estamos, por vezes, doloridos demais para acreditar que algo importante e muito bom esteja nos esperando um passo adiante, não é?

Antes, nós preferimos parar, deixar tudo seguir seu curso normal e inevitável, enquanto nos concentramos em juntar nossos caquinhos e colar, um a um, com a cola da nossa autocomiseração.

Contudo, se não tentarmos, se ficarmos sentados sobre nossas angústias e não dermos o próximo passo – acompanhando o tempo e as oportunidades que a vida nos traz, nunca vamos descobrir o que vem depois.

Dores vêm. Solidão vem. Melancolia vem. Tristezas, decepções, ofensas... Cada uma dessas coisas vem de encontro à nossa felicidade e abre feridas em nossos corações, como cada uma daquelas três pontas do flagrum, açoitadas contra as costas de Jesus.

Ah, sim, Jesus... Se Ele tivesse parado para recolher os pedaços do Seu coração quando foi insultado, caluniado, desprezado, espancado sem motivo algum, o tempo teria passado e Ele, certamente, ficado para trás. E a salvação possivelmente não teria chegado a nós, ainda.

Aproveitando o ensejo, posso te lembrar mais alguns personagens que a Bíblia declaradamente expõe-nos como exemplos de quem venceu o próprio orgulho e prosseguiu na sua missão mesmo com um coração despedaçado?

Paulo. Se ele tivesse sido orgulhoso ao ser derrubado do cavalo a caminho de Damasco, não teria sido o maior evangelista de todos os tempos nem teria deixado um legado tão rico para nós.

Pedro. Se ele tivesse se trancado no quarto do seu arrependimento e das suas vergonhas, após ter negado Jesus três vezes, certamente não teria tentado outra vez ser o discípulo que Jesus lhe chamou para ser. Mas tentou. E se tornou um dos maiores referenciais que já estiveram nesse mundo para os homens.

Maria. Se ela tivesse pensado nas consequências de ser uma virgem grávida (como explicar e convencer o mundo disso?), certamente teria se recusado dar à luz o Salvador da humanidade. Que grande oportunidade perderia! (E que honra e salvação também.)

Moisés. Se ele também tivesse recuado diante de toda pressão que sofreu para libertar o povo israelita do Egito, possivelmente teria perdido o momento de tocar nas águas e ver o Mar Vermelho se abrir bem à sua frente. Teria perdido a oportunidade de atravessá-lo. Ou, quem sabe, se atrasaria para fazer isso. E quando resolvesse, enfim, caminhar pela terra seca em meio ao mar, estaria tão atrás quanto os soldados de faraó. E certamente teria o mesmo fim que eles tiveram.

Será que seu nome pode ser acrescido nessa lista de gente que escolheu prosseguir e deixar os pedaços do seu coração para trás, confiando que Deus lhes daria um novo coração, uma nova história? Será que Deus não está te dando a oportunidade hoje de recomeçar? Você pode ouvi-Lo te chamando para se levantar e caminhar mais alguns metros?

Pondere. Ninguém está isento de tristezas, de perdas, de infortúnios diversos. Mas existe saída em Deus para que nossas vidas não parem quando nossos corações forem atingidos. A presença do Eterno é suficiente para nos manter de pé e caminhando. E mesmo que não saibamos o que nos espera à frente, vamos confiar nas Suas promessas para nós, levantar-nos, sacudir a poeira e prosseguir. Descobriremos o que nos espera à frente quando dermos o próximo passo. E isso poderá ser surpreendente.

O medo de tentar pode ser o grande responsável por nossa permanência num momento de  tristeza que se estende mais do que devia. Mas nós é que somos os responsáveis por manter o medo onde ele lá.